quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Nova fase da Lava-Jato no Rio prende ex-superintendente do Banco Prosper


Imagem: Divulgação
O ex-superintendente do Banco Prosper Edson Menezes, conhecido como Gigante, foi preso em mais uma fase da operação Lava-Jato, que acontece nesta quinta-feira. Agentes foram ao apartamento dele, no Leblon, na Zona Sul do Rio, para cumprir um mandado de prisão. As informações são do "G1".

Leia também: 

A ação é fruto de uma investigação do pagamento de propina na venda da folha de pagamento dos servidores do Estado do Rio em 2011, na gestão do ex-governador Sérgio Cabral. A venda ocorreu num leilão preparado por uma consultoria da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que subcontratou o Banco Prosper. Junto com a folha foi vendido também o Banco do Estado do Rio de Janeiro (Berj).

A FGV também está sendo investigada. Há suspeita de que a instituição tenha participado do esquema. De acordo com o "G1", um diretor da FGV deve ser intimado a depor.

PAGAMENTO EM VINHO, DIZ DELATOR

Operador de Cabral, Carlos Miranda disse que a negociação de venda ocorreu com a promessa de pagamento de R$ 6 milhões por parte de Edson Menezes. A quantia, de acordo com Miranda, teria sido paga metade em dinheiro e metada em vinho, já que Menezes conhecia esse gosto requintado do ex-governador.

Veja também:



O Globo
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...