domingo, 2 de dezembro de 2018

Moro defende projeto de lei para confiscar bens de grupos terroristas


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
Em um pronunciamento à imprensa na sexta-feira, o futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, defendeu a urgência na aprovação do Projeto de Lei 10.431/2018, que dispõe sobre o cumprimento de sanções impostas por resoluções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) a acusados de terrorismo. A medida inclui ainda a indisponibilidade de ativos de pessoas ou entidades que tenham sido declaradas como terroristas pela ONU.


Ouça: 


“É um projeto que basicamente valida resoluções da ONU, que determinam o congelamento de ativos de organizações terroristas, força executiva”, explicou. “A ONU edita resoluções, por exemplo, estabelecendo que bens de organizações como a Al Qaeda ou o Estado Islâmico, ou outras organizações consideradas terroristas pela ONU devem ser congelados por países membros”, completou. 

Leia também: 
‘O Brasil nunca mais será um país socialista’, diz Eduardo Bolsonaro em visita aos EUA

Segundo Moro, a lei atenderá às determinações do Grupo de Ação Financeira Internacional (GAFI), com foco no combate à corrupção e à lavagem de dinheiro e, caso não seja aprovada até fevereiro, o Brasil pode ser suspenso do grupo.

Proposta pelo governo federal, a lei teve regime de urgência em sua tramitação aprovado na Câmara dos Deputados na semana passada. O objetivo do projeto é agilizar o bloqueio de bens e a identificação de empresas e pessoas associadas ao crime de terrorismo e à proliferação de armas de destruição em massa.

Veja também: 








Agência Brasil
Editado por Gazeta Social
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...