sexta-feira, 26 de abril de 2019

Senadora Soraya Thronicke, do partido de Bolsonaro, denuncia perseguição política a senadores favoráveis à 'Lava Toga'



A senadora Soraya Thronicke, do PSL - partido do presidente Jair Bolsonaro -, denunciou atos de perseguição política contra senadores que defendem a CPI da operação "Lava Toga". 

Ela desabafou ao afirmar que os senadores estão na condição de "reféns" de alguns ministros do STF. "É algo nunca visto. Eu nunca vi a Justiça andar tão rápido, ser tão eficiente e ineficiente ao mesmo tempo, porque a gente conhece processo. E, para o povo brasileiro entender, regras processuais foram atropeladas, documentos considerados falsos, cheques considerados falsos foram utilizados para a decisão unânime", declarou ela sobre o caso da juíza Selma Arruda.

No ensejo, ela denunciou: "Isso eu chamo de abuso de poder econômico, porque a gente não sabe mais o que é o quê. Isso não é processo; isso é perseguição política, perseguição política dentro do Judiciário. Perseguição política nós estamos sofrendo com a imprensa marrom, que todos os dias propaga fake news, principalmente em cima dos novos. Sabe por que, Girão? Porque estão com medo, porque nós não temos rabo preso. Então, eles morrem de medo, e eu quero que morram de medo, porque essa caixa-preta... A caixa-preta do Executivo, a caixa-preta do Legislativo... Está todo mundo aqui: 81 Senadores reféns de alguns ministros do STF. Reféns! Esta Casa está refém, e isso é inaceitável". Assista ao vídeo.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...