terça-feira, 14 de maio de 2019

Delação do dono da Gol é homologada e envolve Rodrigo Maia e filho de Lula, entre outros


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, homologou o acordo de delação premiada do empresário Henrique Constantino, dono da Gol. Na decisão, o juiz menciona que o acordo inclui “depoimentos e provas de fatos criminosos em operações com recursos do FI-FGTS e da Caixa Econômica Federal, objeto das Operações Sépsis e Cui Bono” e notícia de outros fatos criminosos, alguns investigados em outros processos e outros que são completamente novos. 

Ouça: 


A decisão menciona que o acordo de colaboração tem 11 anexos (10 anexos temáticos criminais e 1 anexo negativo), e que, para cada anexo, “foi realizado um depoimento, em que o referido depoente apresenta regularidade, clareza, fidedignidade, voluntariedade, transparência e conhecimentos sobre os fatos retratados no acordo”. A decisão menciona então os temas de dois anexos, mantendo o sigilo sobre os outros. Os anexos mencionados são: “Anexo 1: benefício financeiro pago a Lúcio Funaro em contrapartida à obtenção de financiamento em favor da Via Rondon junto ao FI-FGTS; Anexo II: Novos Negócios com Lúcio Funaro e benefício financeiro a Geddel Vieira Lima”. 

Leia também: 

O site jurídico Jota divulgou os temas dos outros anexos. As pessoas mencionadas incluem, além do já mencionado Lúcio Funaro: o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha; Fernando Pimentel; o presidente da Câmara, Rodrigo Maia; os parlamentares ou ex-parlamentares Marco Maia, Romero Jucá, Edinho Araújo, Vicente Cândido, Otávio Leite, Bruno Araújo, Ciro Nogueira e outros; a Liga Brasileira de futebol americano, ligada ao filho do ex-presidente Lula; e o jornalista Breno Altman, referido como “consultor com influência política internacional”.  

Veja também: 









Correio do Poder
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...