quarta-feira, 3 de julho de 2019

Eduardo Bolsonaro retruca ataques de Gleisi Hoffmann, Maria do Rosário e Pimenta contra Sergio Moro apontando crimes



O deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, apresentou acusações de crimes a respeito dos quais os deputados petistas Gleisi Hoffmann, Maria do Rosário e Paulo Pimenta são investigados. Ele almejou, com essas informações, demonstrar a hipocrisia e a suspeição de seus ataques contra o ministro Sergio Moro.

"Na data de ontem, foi realizada aqui uma audiência com o Ministro da Justiça, Sr. Sergio Moro, e ele foi muito atacado por alguns Deputados aqui da Casa. Infelizmente, o baixo nível prevaleceu e não foi dada oportunidade para que todos os Deputados falassem, tendo a reunião se encerrado antes da oportunidade de todos os Deputados falarem. Então, eu queria aqui, Presidente, pontuar três Deputados para mostrar um pouquinho a qualificação deles, e eles enchendo a boca para acusar o Juiz Sergio Moro sabe-se lá do quê. Gleisi Hoffmann: veiculada, aqui na imprensa, matéria em que um assessor teria recebido R$4,5, milhões; e da Camargo Corrêa também teria recebido R$1 milhão; da OAS, R$780 mil;\ e da UTC, R$250 mil. Está sob investigação", declarou.

"Maria do Rosário. Da Odebrecht, R$150 mil em forma de caixa dois, na delação de Alexandrino Alencar. Da Engevix, R$145 mil. Confesso, achava até que seria mais. Queiroz Galvão, R$37,5 mil; Andrade Gutierrez, R$33 mil. O Sr. Paulo Pimenta, da Queiroz Galvão, recebeu R$300 mil; da Carioca Engenharia, R$10 mil", complementou o parlamentar.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...