sexta-feira, 26 de julho de 2019

Senador Álvaro Dias retruca nota do PT sobre hackers do caso Sergio Moro e coloca Glenn Greenwald contra a parede



No decorrer de transmissão ao vivo, o senador Álvaro Dias rebateu nota do PT que atacou Sergio Moro, ministro da Justiça do Governo Bolsonaro, ao comentar a prisão de hackers. No ensejo, ele voltou a colocar Glenn Greenwald, do The Intercept, contra a parede.

"Mais uma vez, eles vêm com essa história de que o PT é vítima. Como é vítima? É suspeito, não é vítima. Estão tentando desmoralizar a investigação. É preciso dizer que não foi o ministro que fez esta afirmativa e não foi ninguém da Polícia Federal. Quem deu essa informação foi o advogado de um dos presos. Não pode posar de bonzinho. Ficaram claramente ao lado dos hackers", asseverou.

"Por que só tiveram interesse de divulgar mensagens de agentes públicos que se esmeravam no combate aos criminosos, se tantos foram hackeados. Só houve interesse em divulgar mensagens que atingiriam Deltan Dallagnol, Sergio Moro. Essa pergunta precisa de resposta. Quem é o mandante?", questionou o senador. 

"Quem é o mandante? Se há dinheiro, se há interesse. Quem pagou? PT diz que não pagou. Glenn diz que recebeu de presente. (...) Você acredita que alguém daria esse presente com que intenção? Esses jovens que hackearam. Vocês acham que eles estavam se vingando de Sergio Moro e Dallagnol? Parece-me que estavam se aproveitando de uma situação e tentando ganhar dinheiro com um material sujo", opinou Álvaro Dias.

No ensejo, ele voltou a apontar como a situação de Greenwald é análoga à prática criminosa de receptação. "Quem se apropriou de um veículo, uma arma, qualquer produto de roubo, quem adquire um produto desta natureza é receptador. É crime de receptação. Quem age dessa forma é julgado e condenado. Neste caso, utilizaram o produto de um roubo. De um crime, o chamado crime cibernético".
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...