sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Palocci escancara mais de R$60 milhões em propinas para o PT e denigre Lula



Em depoimento sobre um dos itens de sua delação premiada, o ex-ministro Antonio Palocci conta como as campanhas dos políticos eram financiadas pelos empresários, mas com dinheiro público. Segundo o ministro, nos anos anteriores às eleições, o empresariado criava um tema de grande porte a ser decidido pelo Congresso para gerar renda que então era utilizada no financiamento das campanhas.

Palocci relata como, em 2010,  os empresários Marcelo Odebrecht, Benjamin Steinbruch prometeram financiar integralmente as campanhas petistas em troca da promulgação de uma medida provisória com uma emenda que beneficiava os empresários. Segundo o ex-ministro, os empresários ofereceram dinheiro “sem limites” a ele e ao ex-ministro Guido Mantega.

A emenda, no entanto, era tão escandalosa que o ex-presidente Lula a vetou. Para “compensar” os empresários, Guido Mantega fez uma nova medida provisória com um parcelamento do imposto, sendo que o texto foi enviado pronto por um funcionário da Odebrecht.

Em troca da MP do “Refis da Crise”, o PT recebeu R$ 50 milhões da Odebrecht, R$ 14 milhões de Benjamin Steinbruch, e doações oficiais de Rubens Ommetto, segundo Antonio Palocci.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...