sexta-feira, 15 de novembro de 2019

‘O STF parece mesmo não encontrar limites no seu projeto de destruição das instituições’, diz Modesto Carvalhosa ao convocar para o dia 17





O jurista Modesto Carvalhosa explicou a notícia de que pediu a inclusão dos ministros Toffoli e Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, em uma queixa-crime já protocolada contra o ministro Gilmar Mendes. Carvalhosa explicou que pediu a redistribuição da causa, por ter sido sorteada para o ministro Ricardo Lewandowski, contra quem há um pedido de impeachment requerido pelo próprio jurista. 

Os pedidos de impeachment de ministros do STF são julgados pelo Senado, mas encontram na mesa e nas gavetas do presidente da Casa, Davi Alcolumbre, um obstáculo até hoje intransponível. Carvalhosa lamentou o pedido feito pelo ministro Toffoli requisitando dados sigilosos de cidadãos e convocou a população para os protestos marcados para o próximo dia 17, que pedem o impeachment do ministro Gilmar Mendes. Carvalhosa afirmou: “Meus amigos, com efeito, o STF parece mesmo não encontrar limites no seu projeto de destruição das instituições”.

Ouça o texto de Modesto Carvalhosa: 

O Antagonista anunciou ontem que pedi a inclusão de Toffoli e Alexandre de Moraes na queixa-crime ajuizada em face de Gilmar Mendes pelo cometimento de injúria, calúnia e difamação contra a minha pessoa.

Minha petição deve, no entanto, ser redistribuída, pois o relator sorteado foi Lewandowski, manifestamente suspeito na causa pelo fato de que contra ele protocolei um pedido de impeachment no começo deste ano.
Meus amigos, com efeito, o STF parece mesmo não encontrar limites no seu projeto de destruição das instituições.
O lance mais recente foi, de novo, protagonizado por Toffoli, que requisitou os relatórios de inteligência financeira do antigo COAF, desprezando por completo a dura advertência feita anteontem pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), segundo a qual o Brasil deve cessar imediatamente as ameaças à independência e à capacidade das autoridades públicas no combate à corrupção.
Por essas e por tantas outras iniqüidades é que, no próximo domingo, dia 17, o Povo brasileiro voltará democraticamente às ruas para, desta vez, a plenos pulmões, exigir o impeachment de Gilmar Mendes, assim como não hesitará em protestar para que o Senado também dê andamento aos pedidos formulados contra Toffoli, Alexandre de Moraes e Lewandowski.
Autoridade pública... tal título, só o merece o autêntico servidor público, na pura acepção de todos esses termos.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...