domingo, 11 de outubro de 2020

Advogado de cidadãos presos a mando de Alexandre de Moraes desabafa sobre libertação de chefe do PCC



O advogado Paulo Faria, que defende cidadãos perseguidos nos inquéritos conduzidos por Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, desabafou, pelas redes sociais, sobre a notícia veiculada pelo site O Antagonista, de que o habeas corpus que libertou um chefe de facção criminosa foi impetrado pelo escritório de um ex-assistente do ministro que concedeu a liberdade ao criminoso. 

Faria disse: “O Caso da LIMINAR ao líder do PCC concedida por Marco Aurélio Mello continua rendendo… Vou desenhar pra vocês o que uma boa e produtiva "assessoria" é capaz de colher. Explodiu na mídia, neste domingo (11/10), a seguinte notícia: Escritório de ex-assessor de Marco Aurélio pediu habeas corpus de chefão do PCC. Como um bom curioso e duvidando da notícia publicada nesse site, fui pesquisar”.

O advogado conferiu as informações veiculadas pelo site, conferindo, inicialmente, se o advogado Eduardo Ubaldo Barbosa foi mesmo assessor do Ministro Marco Aurélio Mello. A informação foi confirmada em documentos do tribunal, em que, na Petição/STF nº 8.080/2019, o advogado é mencionado como assessor. Faria também encontrou uma autodeclaração de Barbosa incluindo entre suas qualificações profissionais o fato de ser ex-assessor do STF. 

O advogado Paulo Faria explicou: “A publicação de O ANTAGONISTA (a quem tenho ressalvas homéricas) informou que a petição NÃO FOI ASSINADA pelo ex-assessor de MAM, e sim, por sua sócia, a advogada recém-inscrita na OAB/DF, Ana Luísa Gonçalves Rocha”. E acrescentou: “Então, lá fui pesquisar se a referida advogada que impetrou o HC era, de fato, sócia do ex-assessor de Marco Aurélio Mello, o nobre advogado Eduardo Ubaldo Barbosa. Pois não é que é verdade mesmo, e DESDE 16/03/2020. Nova a sociedade, não?”.

O advogado relatou: “Aí então, palmas ao Ministro Marco Aurélio Mello, foi DEFERIDA A LIMINAR para mandar pra casa (Paraguai????) o líder do PCC. Fux suspendeu ontem (10/10), em plantão, a liminar concedida. Porém, tarde demais.  O "paciente" se evaporou, e o Brasil conheceu, mais uma benesse a quem deveria estar PRESO. A Sociedade agradece, mais essa”.

O advogado Paulo Faria apresentou, então, o que chamou de “a dura realidade”, explicando: 

“Bem, faço parte da defesa de uma investigada do Inquérito das Fake News (4781/DF) e atos antidemocráticos (4828/DF), segundo eles, e que está EM PRISÃO DOMICILIAR com TORNOZELEIRA há quase 4 meses, sem condenação, sem crime, sem denúncia, sem nada, por crime de opinião.

Não fui assessor, não quero, e jamais pretendo ser, de qualquer um deles. 

Será que, caso eu tivesse sido, a história seria igual ao líder do PCC, ou seja, GANHARIA A LIBERDADE PLENA?

Que país sério, e com uma Suprema Corte à altura, permitiria tamanha pouca vergonha?

Por fim, trago a frase do advogado Eduardo Ubaldo Barbosa aos "colegas" do SUPREMO: “Após biênio de riquíssimo aprendizado, despeço-me dos colegas que fizeram deste período no Supremo mais do que uma experiência profissional.””

Concluindo, o advogado Paulo Faria ironizou: “Realmente, o aprendizado foi fenomenal”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...