quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Bolsonaro faz grave alerta ao expor ruína de Argentina e Venezuela, detona Doria e critica mídia



Em diálogo com cidadãos na entrada do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro narrou o histórico de decadência econômica e institucional na Argentina e na Venezuela, criticou severamente João Doria, governador de São Paulo, e ressaltou que a mídia está manipulando inúmeros cidadãos.

Bolsonaro principiou: “Como chefe de Estado, não vou criticar países, falar que tal país está ruim. História não faz mal a ninguém. A Venezuela começou com essa brincadeirinha de flertar com a esquerda. Para onde foi? Na Argentina, o Macri elegeu-se com pauta parecida com a minha. Não conseguiu implementar a sua política porque tem oposição. Quem votou nele começou a criticá-lo. Criticou, mas não tinha o ‘Macri 2’. Agora, voltou a Cristina Kirchner, da mesma turma de Dilma, de Maduro, entre outros”.

Desse modo, ele prosseguiu: “Como está a Argentina agora? É só dar uma olhadinha em como está agora. É isso que querem para o Brasil? Não sou salvador da pátria, tem muita gente melhor do que eu, mas você não faz um nome em dois, três anos. Meu nome foi feito ao longo de 30 anos. Reviraram minha vida e, quanto à minha pessoa, não acham nada”.

Neste contexto, ele criticou Doria e afiançou que o governador quase quebrou o estado de São Paulo: “É o tempo todo levando pancada. Imagine se tivesse o Doria presidente. Esse da vacina obrigatória. Fechou tudo em São Paulo. Só não quebrou São Paulo devido ao auxílio do Governo Bolsonaro. Auxílio emergencial, pequenas e micro empresas, rolagem de dividas, compensação de arrecadação de ICMS, socorro a empresários de hoteis e restaurantes. Teriam quebrado São Paulo e, agora, aumenta impostos. Aumentou ICMS, impostos para quem compra carro. E ainda fala em obrigar a tomar vacina. Isso é coisa de lunático, é um lunático”.

Outrossim, ele explicou a necessidade de tomar medidas emergenciais, mesmo que sem plenitude de informações: “A gente liga para embaixadores nossos na África Subsaariana (...). Vem uns idiotas falando que não tem comprovação científica para a hidroxicloro*. Lembro da Guerra do Pacífico, o soldado chegava ferido, precisando de transfusão de sangue e não tinha doador. Começavam a colocar água de coco na veia dele e deu certo. Imagine se fossem esperar a comprovação científica, quantos não teriam morrido?”.

Ademais, Bolsonaro apontou manipulações da mídia e criticou Luiz Henrique Mandetta, ex-ministro da Saúde: “A mídia faz a cabeça de muita gente. O meu primeiro ministro da Saúde falava para ficar em casa e, quando sentir falta de ar, ir para o hospital. Fazer o que no hospital se não havia remédio? Você tem que investir na vacina, no remédio. Alguns me criticam. Tem que investir nos dois lados. A ‘Anita’, agora comprovada por experiência e análise através do Marcos Pontes. Quem toma está certo. Quem não quer tomar, não tem problema nenhum”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...