sexta-feira, 2 de outubro de 2020

Parlamentares lamentam escolha de Bolsonaro para o STF e relatam expectativas para o futuro



A escolha feita pelo presidente Jair Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal causou surpresa e também bastante decepção. Senadores e deputados manifestaram, pelas redes sociais, suas opiniões e expectativas após a escolha. 

A deputada Carla Zambelli, em longo desabafo, afirmou: “Nosso Presidente tem plena consciência que essa vaga é "top priority" tanto para seu Governo, quanto para o bom andamento da justiça no Brasil. Confesso q o melhor nome, na minha humilde opinião, continua sendo o do Dr. Ives Gandra Martins Filho, 61 anos, jurista mestre e doutor. Dr. Ives Filho é ex-presidente e atual Ministro do TST, filósofo, conhecido e notório conservador, defensor da cultura Judaico-cristã, filosofia grega e do direito naturalista romano. Liberal na economia e indubitavelmente honesto, fez voto de pobreza há algumas décadas. Mas sonhos são sonhos. Realidade é o que temos para hoje”.

O senador Styvenson Valentim afirmou: “Imprevisível. O novo ministro anunciado para o STF não saiu dos nomes que se esperava. E a lista era grande: André Mendonça, o juiz Bretas, Aras (PGR) e Jorge Oliveira (da Secretaria-Geral da PR). O nome escolhido nunca foi ventilado e causa muita dúvida. Afinal quem é o católico (e não "terrivelmente evangélico") Kassio Nunes e de quem foi essa escolha? do presidente ou tem outras mãos por trás?”

O deputado Paulo Eduardo Martins lamentou: “Confirmada essa indicação para o STF, significa que a oportunidade histórica passou. Resta apenas o choque de gestão. No dia a dia de um navio, o comandante toma diversas decisões. Ele pode errar algumas, mas não pode errar sobre a direção do navio. O Brasil é um navio. Escolher ministro do STF é determinar sua direção. Bolsonaro errou grotescamente. Agora o navio Brasil está na rota dos piratas”. O deputado acrescentou: “Numa coisa o Jânio estava certo. As forças ocultas e terríveis existem”.

O deputado Luiz Philippe de Orléans e Bragança disse: “Sinto pela nomeação do novo ministro do STF.  Temos poucas chances para criar pilares importantes de mudança e arriscamos apostar em dúvidas”.

O deputado Marcel Van Hattem lamentou a escolha e pediu ajuda para pressionar os senadores a rejeitarem a indicação. Van Hattem disse: 

"Infelizmente, LAMENTAVELMENTE, está sacramentado. Jair Bolsonaro indica como futuro ministro do Supremo Kassio Nunes Marques, que tem a bênção do Centrão , do presidente da OAB, do PT, de Gilmar Mendes, de Dias Toffoli e de Davi Alcolumbre.

A mulher de Kassio trabalhou como assessora do PT no Senado e o próprio atual desembargador Kassio Nunes Marques chegou ao TRF-1 por articulação de Wellington Dias (petista, governador do Piauí) e indicação de Dilma Rousseff.

Dentre suas decisões como desembargador, destaco a que liberou a farra da lagosta no Supremo e a que impedia o terrorista comunista Cesare Battisti de ser extraditado para a Itália para cumprir pena pelos seus crimes.

Em resumo: agora que a indicação consta do Diário Oficial da União, não dá pra ficar de braços cruzados. É necessário fazer campanha e pressão para que o Senado barre na sabatina - até porque o pior vem agora: Kassio Nunes Marques tem apenas 48 anos.

Se confirmado, poderá ficar até VINTE E SETE anos no Supremo - o que equivale a seis - SEIS - mandatos presidenciais INTEIROS e mais a parte de um sétimo. 

Não dá pra ficar de braços cruzados. A pressão nos senadores tem de começar HOJE!

Pá de cal? O indicado já demonstrou não ter compromisso com a volta da prisão em segunda instância, dentre outros temas caros no combate à corrupção. Temos que trabalhar incessantemente contra essa indicação!”


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...