sexta-feira, 6 de novembro de 2020

General Heleno perde a paciência com desonestidade de jornalistas e ‘arrebenta’ em coletiva de imprensa


Em coletiva de imprensa, o general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional do Governo Bolsonaro, criticou severamente jornalistas que distorcem as suas palavras e pronunciamentos de outros membros do governo, além de se apresentarem como “amazônidas de barzinho”, uma vez que opinam sobre a região sem conhecê-la.

O general encetou: “Esqueci que alguns órgãos de imprensa não têm nenhum objetivo de informar. Eles têm o objetivo de causar discórdia, confusão. Ontem, me atribuíram o termo ‘fogueirinha’. Se achasse isso, não estava aqui e nem estaria no Conselho da Amazônia Legal, que o General Mourão teve coragem de assumir para conduzir uma mudança radical no procedimento do país em relação à Amazônia e esses delitos”.

No ensejo, ele salientou a posição de destaque do Brasil no que concerne à preservação da mata nativa: “Houve um avanço incrível, muito rápido, na tecnologia de investigação de ilícitos na Amazônia. O que disse é que não corresponde à verdade atribuir ao Brasil ‘incêndios gigantescos’. Temos 86% da Amazônia preservada. Um incêndio em toda a Amazônia, a fumaça chegaria a Londres, não seria de âmbito apenas nacional. Distorceram o que disse”.

Dessa forma, o ministro retrucou: “As acusações contra o Governo Brasileiro, que não estamos agindo na Amazônia com a energia e a seriedade que isso merece, isso é uma grande injustiça. O Governo Bolsonaro está agindo com muita presteza (...). Não podemos aceitar que sejamos atacados injustamente por ‘amazônidas de barzinho’, que nunca vieram aqui, nunca botaram o pé e tem falação sobre uma coisa que não conhecem”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...