domingo, 27 de dezembro de 2020

Bolsonaro aponta como havia militares cubanos e agentes do serviço secreto infiltrados no Brasil


Em pronunciamento ao vivo, o presidente Jair Bolsonaro apontou como, por meio do programa Mais Médicos, implantado pelos governos petistas, havia militares e agentes do serviço secreto cubano infiltrados com vistas a criar células e manipular a população.

O presidente encetou explicando como vetou um projeto de “afrouxamento” do Revalida: “Deixar claro para a classe médica: vocês todos, e eu também, têm preocupação com o Revalida. É uma prova difícil, um percentual muito pequeno passa. O que Mandetta armou em um projeto? Que poderia ser aplicado por todas as instituições particulares. Há excelentes em todo o Brasil, mas, com certeza, teria algum que iria aplicar para todo mundo e, de acordo com a conversa, iria ser aprovado”.

Ademais, ele criticou a hipocrisia de Lula, Dilma e dos petistas em geral: “Não sou contra quem faz curso fora do país, mas tem de passar pelo Revalida, é simples. Evitamos que virasse uma festa o Revalida no Brasil. Cada vez mais, tenho inimigos. Olhe os cubanos: estavam no Brasil deitando e rolando. Quem eles atendiam? Os pobres. Se fossem bons, estariam no palácio atendendo a Dilma. Se são bons, por que não colocou no palácio?”.

Neste contexto, ele advertiu: “Sabíamos que havia muitos infiltrados, militares cubanos, agentes do serviço secreto cubano no meio deles. Estavam, em parte, em células pelo Brasil fazendo a cabeça do povo. Sabe para quê? Não vou dizer. Todo mundo que está assistindo sabe que se busca o tempo todo o socialismo no Brasil. Será que você não consegue enxergar, além da Venezuela, outros países na América do Sul indo pelo mesmo caminho?”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...