sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Deputados, Bolsonaro, jornalistas e advogados se manifestam após Alexandre de Moraes, do STF, receber relatório da PF


A esposa do jornalista Oswaldo Eustáquio, Sandra Terena, divulgou fotos do reencontro com o marido, após 40 dias sem poder vê-lo, enquanto ele estava hospitalizado para tratar as sequelas de uma estranha queda que sofreu enquanto sob custódia, em prisão preventiva ordenada por Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. O jornalista, que não foi condenado, não é réu e nem sequer indiciado, perdeu o movimento das pernas na “queda” que sofreu na prisão. Nas fotografias divulgadas por Sandra Terena, vê-se um Oswaldo Eustáquio extremamente abatido, em cadeira de rodas e com tornozeleira eletrônica.

Sandra Terena disse: “Depois de 40 dias sem informações pude finalmente ver meu marido Oswaldo Eustáquio. Foi um período de tribulação e angústia contra um pai, patriota e esposo. Não é ainda a situação ideal, mas agradeço a Deus por cada conquista. O sol da justiça ainda vai brilhar! Deus no controle”. 

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, comentou: “Somente depois de 40 dias a jornalista Sandra Terena conseguiu se encontrar com o seu marido, o também jornalista Oswaldo Eustáquio. Ele está em casa, mas de cadeira de rodas e com sua voz censurada, preso sem qualquer condenação ou acusação de crime. É uma situação inadmissível”.

Jefferson acrescentou: “A Polícia Federal enviou ao ministro Alexandre Moraes relatório informando que não encontrou elementos suficientes para indiciar pessoas pela realização dos “atos antidemocráticos”. E o jornalista Oswaldo Eustáquio continua, criminosamente, preso. Preso no cárcere e à fratura não tratada de uma vértebra. O maridão de dona Vivi não pode ficar impune. É um tirano, co**** e vingativo. É um homúnculo.

Na época do processo de impeachment, os partidos de esquerda e aqueles movimentos baderneiros CUT, UNE, MST promoveram atos de protesto com quebra-quebra na Esplanada. Esses sim foram “atos antidemocráticos”, mas o STF sequer emitiu alguma nota com críticas à quebradeira. O que é mais “antidemocrático”: protestar com palavras duras contra o STF, ou destruir o patrimônio público na Esplanada, como fizeram os partidos de esquerda junto com CUT, UNE e MST? E agora? Será que Alexandre vai continuar mantendo esse inquérito que já se viu que é uma farsa?”. 

Sandra Terena respondeu: “A verdade sempre aparece. Esse relatório da PF reitera que meu marido Oswaldo Eustáquio está preso sem motivo e da mesma forma reforça que fui exonerada injustamente. Quem vai reparar esse desgaste injusto??”. 

O presidente Jair Bolsonaro mencionou o relatório da Polícia Federal durante sua live semanal. Assista.

A notícia sobre o relatório da Polícia Federal que não encontrou motivos para indiciamentos por supostos “atos antidemocráticos” levou parlamentares, cidadãos e jornalistas a se manifestarem pelas redes sociais. 

A escritora Claudia Wild disse: “Perguntar não ofende… Por que o jornalista Oswaldo Eustáquio está ‘cumprindo pena’ se seu processo, pela suposta prática de atos antidemocráticos, não há nem denúncia? Se a PF nem indício de crime encontrou, qual a razão para continuar mantendo Oswaldo em prisão domiciliar?”. Ela acrescentou: “E agora? Vai sem indício mesmo? Afinal, já invadiram casas e prenderam inocentes sem quaisquer crimes. Vamos ver o que farão com a bizarrice jurídica em forma de processo”.

O diretor jurídico do Instituto Nacional de Advocacia (INAD) afirmou: “Essas restrições impostas pelo ditador Alexandre de Moraes são absurdas e devem ser revogadas, pois se não existe indícios da prática de crimes não existe motivo para o decreto de prisão”.

Renan Morais, que está em prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica há mais de seis meses, perguntou: “Eu quero é saber até quando vão me manter nessa prisão domiciliar absurda. Lembrando que estão na mesma situação: Sara Winter, Érica Viana, Arthur Castro, Emerson MitoShow e Daniel Ativista. E em prisão preventiva o Oswaldo Eustáquio”.

O deputado Marco Feliciano disse: “a PF enviou ao min. Alexandre de Moraes um relatório informando que, ao término de dezenas de diligências realizadas, não encontrou elementos suficientes para indiciar pessoas pela realização ou financiamento de atos antidemocráticos. Mas Oswaldo Eustáquio continua preso!”

O deputado Cabo Junio Amaral disse: “Meu nome estava, injustamente, entre os investigados por supostamente promover os tais “atos antidemocráticos” investigados pela PF, que concluiu não haver indícios para incriminar bolsonaristas. É o fim de mais uma fantasia criada para desgastar o governo”.

A deputada Caroline de Toni afirmou: “Após passarmos pelo constrangimento de termos nossa privacidade violada, nosso sigilo bancário quebrado, nossa vida vasculhada, nossa honra e imagem maculadas, por supostamente participarmos de “atos antidemocráticos”, mas que não passavam de manifestações pacíficas de apoio ao governo, agora chegam à conclusão óbvia de que não somos um perigo à ordem democrática e ao Estado de Direito. Absurdo o que estamos vivendo no Brasil e no mundo. Fiquemos atentos, o preço da liberdade é a eterna vigilância”.

O cientista político Sílvio Grimaldo publicou imagem da notícia sobre o relatório da Polícia Federal e disse: “Quando o inquérito é feito pela polícia e não por um ditadorzinho de merda…”

Bárbara, do canal Te Atualizei, perguntou: “E agora Xande?”

O internauta Felipe Aguiar lembrou: “Pois, mas o estrago foi feito. Pessoas foram presas, tiveram seus meios de sustentação apreendidos, passaram um constrangimento fodido, tudo de forma ilegal e as pessoas que podiam ter evitado isso preferiram assistir, pra não estragar a "harmonia entre os Poderes".

A deputada Carla Zambelli questionou: “Segundo a PF, não foram encontrados elementos suficientes para indiciar pessoas pela realização ou pelo financiamento de atos contra o Supremo. E agora?”

A advogada Flávia Ferronato, Coordenadora do Movimento Advogados do Brasil e Associação Mães do Brasil, perguntou: “Quer dizer que a PF, depois de dezenas de diligências, entregou ao Min Alexandre relatório informando que não encontrou nenhuma ilegalidade nos “atos antidemocráticos”? Tantas prisões, buscas e apreensões para concluir que está tudo certo?  Quem vai ressarcir as vítimas?”

O deputado Daniel Freitas disse: “URGENTE: a Polícia Federal informou ao STF que não encontrou elementos para indiciar responsáveis pela realização ou financiamento de atos antidemocráticos. Sim, pessoas foram presas e perseguidas injustamente.  E agora? Como que fica?”.

A deputada Bia Kicis disse: “jornalista Oswaldo Eustáquio ganha prisão domiciliar, sem contato com bancada bolsonarista, por determinação do ministro Alexandre de Moraes. Vamos esperar que agora ele possa ter acesso aos tratamentos necessários e se recuperar. Será que agora o ministro concordará com o arquivamento ou irá insistir nessa perseguição aos apoiadores do presidente e aos conservadores?”

O deputado Daniel Silveira perguntou: “A Polícia Federal informou ao STF não possuir elementos para indiciamentos dos tais "atos antidemocráticos". Aqueles do inquérito inconstitucional do Alexandre de Moraes. E agora, Alexandre?’”

O vereador Carlos Bolsonaro perguntou: ““É memo?” Mesmo tendo minha vida e de outros, VIOLENTADA novamente, após meses, chega-se a mais uma conclusão! Será que sairá no JN ou na timeline de algum blogueiro sujo, como fizeram ao longo de meses para denegrir? E se eu minimamente RESPONDER é ataque à “imprensa”!”

O deputado Guiga Peixoto disse: “A Polícia Federal não encontrou elementos para indicar pessoas por atos antidemocráticos. O Relatório da PF já foi enviado ao Ministro Alexandre de Moraes. O Jornal Nacional vai noticiar hoje?”

O vereador Eder Borges perguntou: “E AGORA MINISTRO, COMO FICAM AS PESSOAS QUE FORAM PRESAS SEM OS DEVIDOS ELEMENTOS? Como fica Oswaldo Eustáquio, sem o movimento das pernas e sem comunicação com a família? A Policia Federal entregou para o ministro Alexandre de Moraes, um relatório informando que, ao término de centenas de diligências realizadas, não encontrou elementos suficientes para o indiciamento de pessoas no inquérito de supostos atos antidemocráticos”.

O escritor e sociólogo Eduardo Matos de Alencar comentou: “Relatório parcial da PF sobre os atos antidemocráticos: NADA FOI ENCONTRADO. O tanto de jornalista que falou asneiras sobre isso não está no gibi. Vamos ver se o Augusto Aras vai ter colhões de pedir pelo arquivamento agora. O STF é uma vergonha. Cambada de palhaços”.

O deputado Otoni de Paula disse: “Tive todos os  meus sigilos quebrados, por causa do surto ditatorial desse sr chamado Alexandre de Moraes. Mas parece que a palhaçada acabou. Resta o processo que ele moveu contra mim, onde pleiteia uma indenização de R$ 400 mil, pois o chamei de déspota, es*** e li** do STF. Com o fim das investigações da PF que não encontrou elementos para indiciar nenhum dos investigados por "atos antidemocráticos", uma forma que Alexandre de Moraes achou de parar os movimentos populares em apoio ao PR Bolsonaro, exigimos a libertação imediata de Oswaldo Eustáquio”. 

O ativista Alan Lopes apontou: “ATENÇÃO: a Polícia Federal informou ao STF, que não encontrou elementos para indiciar responsáveis pela realização ou financiamento de atos antidemocráticos. Ou seja, pessoas foram perseguidas e presas sem provas, puro autoritarismo. Impeachment de Alexandre de Moraes, JÁ!”

O jornalista Jouberth Souza afirmou: “URGENTE: A Polícia Federal enviou ao Min Alexandre de Moraes, do Supremo, um relatório informando que, ao término de dezenas de diligências realizadas, não encontrou elementos suficientes para indiciar pessoas pela realização ou financiamento de atos antidemocráticos, por ora”.

O ativista Henrique Olliveira disse: “PF informa ao STF que "não encontrou elementos para indiciar responsáveis pela realização ou financiamento de 'atos antidemocráticos'. RESUMINDO o que todos já sabíamos: houve perseguição pura e simples, sem motivos ou provas! IMPEACHMENT DE ALEXANDRE DE MORAES, JÁ!”

A advogada Fabiana Barroso afirmou: “O blog dos Antas, afirmaram nessa manhã que a Polícia Federal é bolsonarista e que consequentemente a respeito do inquérito dos atos antidemocráticos, a PF não encontrou nada. É a mesmíssima ideia do biografado (independência da PF). Não encontraram pq não existe crime. Simples”.

O investidor Leandro Ruschel disse: “Depois de meses de investigação e linchamento midiático dos acusados, PF sugere em relatório que não há provas para indiciamentos no famigerado inquérito dos "atos antidemocráticos", irmão gêmeo do inquérito das "fake news". É o maior atentado às liberdades políticas em décadas!”

O jornalista Rodrigo Constantino alfinetou: " LIBERAL de verdade estaria hoje muito mais preocupado com a PF afirmar que não encontrou evidência de crime nos "atos antidemocráticos", sendo que há um JORNALISTA preso a mando do STF (Xande), do que com o consumo de leite condensado no governo. Estranhas prioridades... ". Ele acrescentou: “Não, não vamos festejar a “soltura” do jornalista Oswaldo Eustáquio, pois ele continua preso em casa, sem acesso às redes sociais, e sem denúncia formal contra ele. É censura. É preso político do STF”.

O deputado Eduardo Bolsonaro disse: “Após dezenas de diligências, a Polícia Federal enviou relatório ao Ministro do STF Alexandre de Moraes afirmando que não encontrou elementos para indiciar pessoas pela realização ou financiamento de "atos antidemocráticos"”.

O deputado estadual Gil Diniz disse: “No Brasil, pedir o impeachment de um Presidente eleito com 57 milhões de votos é uma espécie de ápice do dever cívico. Mas, pedir o impeachment de um Ministro do STF que não teve voto algum nas urnas, é um ataque à democracia para os mesmos que querem o impeachment do Presidente”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...