sexta-feira, 1 de janeiro de 2021

Jornalista preso a mando de Alexandre de Moraes, do STF, passa Ano Novo no hospital e tem leve melhora


A esposa do jornalista Oswaldo Eustáquio, preso a mando do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, desejou ao marido um feliz ano novo pelas redes sociais. Sandra Terena postou uma foto com os três filhos e disse: “Feliz 2021! Que este ano venha cheio de paz, esperança, justiça, verdade e liberdade. Mesmo você não estando fisicamente conosco, Oswaldo, você está em nossos corações. Te amo meu amor. E nós bem sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”. 

Sandra Terena também deu notícias sobre o estado de saúde do jornalista. Ela disse: 

Após ozonioterapia, Oswaldo Eustáquio mostra melhora e tem sensibilidade das pernas. Hoje, Eustáquio conseguiu iniciar os primeiros movimentos dos dedos do pé direito e recuperar parcialmente a sensibilidade da perna esquerda. Ele teve melhora após a segunda sessão de ozonioterapia.

A evolução de Oswaldo depende de sessões de fisioterapia especializada com procedimentos em caráter intensivo, para que a recuperação seja completa. 

O Hospital Paranoá não oferece condições para isso, e o fato de estar em uma ala prisional impede sua melhora.

A revogação da prisão ou a conversão em domiciliar é necessária para que  possa ser transferido para o Hospital Sara Kubitschek, uma vez que lá não existe ala prisional. O advogado Ricardo Vasconcellos, pediu ao STF para que Oswaldo Eustáquio possa ter direito ao tratamento adequado. 

Meu agradecimento especial às Dras Nise Yamaguchi e Emilia Gadelha e a enfermeira Carol Kota Souza. Sem a dedicação e carinho de vocês isso certamente não seria possível! 

O advogado Pierre Lourenço, diretor jurídico do Instituto Nacional de Advocacia (INAD), pediu urgência para o julgamento de habeas corpus para o jornalista e afirmou: “os inquéritos da fake news e dos atos antidemocráticos nada mais são do que instrumentos para os ministros do Supremo praticarem ilegalidades para compensar a frustração de serem quem são, pessoas vazias, ressentidas, repletas de ego e vaidades”. O habeas corpus foi impetrado antes mesmo do Natal, e ainda não foi analisado pelo presidente do Supremo, Luiz Fux. Pierre Lourenço explicou: “O jornalista Oswaldo Eustáquio é um preso político. Foi preso para aterrorizar a imprensa e jornalistas para que não façam matérias contra os ministros do STF. Na cadeia ele ficou paraplégico, ao menos, temporariamente”. 

Ao pedir urgência para o julgamento do habeas corpus, no último dia 28, Lourenço afirmou: “Nesta noite pedimos urgência na análise da liminar do HC em favor do jornalista Oswaldo Eustáquio, pois já se passaram quase 6 dias sem que o min. Luiz Fux tenha despachado. 

A ausência de decisão do min. Luiz Fux pode ter complicações maiores ainda, haja vista que requeremos no HC que fosse oficiado o presídio para que enviasse as imagens do sistema de monitoramento e relação de todas as pessoas que estiveram no presídio naquele dia.

A demora no despacho efetivamente favorece a impunidade de eventual criminoso, pois depois de um tempo as imagens são deletadas e o relatório de pessoas pode ser manipulado. Não acho que essa seja a intenção do presidente do Supremo, mas é o que de fato pode acontecer.

Leia o pedido de urgência para apreciação do habeas corpus do jornalista Oswaldo Eustáquio:









Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...