sábado, 13 de fevereiro de 2021

Deputado de Bolsonaro, Otoni reage a decisão do STF, rebate Gilmar Mendes e aponta plano para 'salvar' Lula


Em pronunciamento ao vivo, o deputado federal Otoni de Paula, aliado do presidente Jair Bolsonaro, assestou a existência de um plano para beneficiar Lula, sabotar os trabalhos da Operação Lava Jato, interferir nas eleições de 2022 com o intuito de derrotar Jair Bolsonaro e promover a impunidade no Brasil. Neste contexto, ele protestou diante de recente decisão de ministros do STF.

O parlamentar encetou: "O STF, a nossa Suprema Corte. Infelizmente, estamos diante de uma vergonha nacional. O STF, nesta semana, expôs mais uma vez a sua aptidão para proteger e privilegiar bandidos. A decisão de liberar para a defesa de Lula as conversas hackeadas de Sergio Moro e Deltan Dallagnol, da Lava Jato, dando a oportunidade que usem esta conversa para pedir a anulação de todos os processos que condenaram Lula na Lava Jato, tornando-o inelegível, tudo isso agora pode cair por terra".

Outrossim, ele salientou: "Tudo aquilo que a Lava Jato conseguiu fazer contra o larápio do Lula. Aqueles que deveriam guardar a Constituição Federal são aqueles que fazem um ultraje à Constituição. A Constituição Federal veda o aproveitamento de provas obtidas por meio ilícito. O que foi gravado pelo hacker foi obtido de forma ilícita".

Nesta esteira, o congressista comentou declarações de Gilmar Mendes: "Não tenho dúvidas em afirmar que se trata de um esquema para trazer Lula de volta em 2022 e tentar a derrota de Jair Bolsonaro. Poderão servir para anular todas as condenações feitas pela Lava Jato. Sabe quem afirmou isso? O ministro Gilmar Mendes, do STF. O mesmo que conseguiu parar a Operação Satiagraha, que já havia ameaçado a Lava Jato. Vão cair por terra as algemas, todo o trabalho feito pelo brasileiro, pela Polícia Federal. Esquece Sergio Moro. É contra o povo brasileiro".

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...