sábado, 6 de fevereiro de 2021

Deputados, jornalistas e advogados reagem a campanha para sabotar indicação de Bia Kicis à CCJ


Após a velha imprensa noticiar que ministros anônimos do Supremo Tribunal Federal estariam tentando interferir na nomeação da deputada Bia Kicis à Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, diversos parlamentares e cidadãos se manifestaram em apoio à deputada e contra a interferência do Supremo no Legislativo. 

O deputado Paulo Eduardo Martins afirmou: “O acordo estabelece que o PSL indique o nome para presidir a CCJ. O nome indicado pelo partido é Bia Kicis. A Câmara é uma casa onde os acordos devem ser cumpridos e julgamentos devem ser feitos antes dos acordos serem formados.  Fim”.

A campeã olímpica de vôlei e colunista Ana Paula Henkel ironizou: “Tantos com tanto medo (até os ungidos reis do STF) de Bia Kicis na CCJ. Hm”

O senador Eduardo Girão disse: “É inegável o preparo da Dep. Bia Kicis para a CCJ da Câmara. Aberta ao diálogo, a procuradora tem a marca da conciliação e se dedica às causas do Bem com coragem. É uma mulher de princípios, alinhada com os valores da maioria do nosso povo.O Brasil só tem a ganhar com ela nesta missão”.

Henrique Olliveira, cofundador do Movimento Brasil Conservador, afirmou: “Mais uma vez: Se o sistema não quer BIA KICIS na CCJ, é mais uma prova de que ela é pessoa ideal para o cargo!”

O deputado estadual Douglas Garcia afirmou: “Bia Kicis tem competência técnica e está coberta de legitimidade para presidir a CCJ. Se o sistema não quer, então realmente PRECISA ser ela!”

Sandra Terena, esposa do jornalista Oswaldo Eustáquio, afirmou: “A nova configuração do Congresso, com aval do Planalto, trabalha para o equilíbrio dos Poderes e o fim da interferência monocrática daqueles que se acham deuses. De forma antidemocrática,  trabalham nos bastidores para impedir Bia Kicis de assumir a CCJ. A luz incomoda as trevas!”.

O deputado Sanderson apontou: “João Paulo Cunha, Berzoini, Eduardo Cunha (acusados por corrupção e sem currículo) foram presidentes da CCJ e não lembro do STF, imprensa, fazerem críticas a eles. Bia Kicis tem currículo invejável e vida pregressa irretocável e por isso tem o meu apoio para a presidência da CCJ”.

Arthur Weintraub, da secretaria de Acesso a Direitos da OEA, ironizou: “Aula 1. Separação de poderes, sistema de freios e contrapesos. Poder judiciário não governa. Poder executivo governa”.

O deputado estadual Gil Diniz se manifestou na Assembleia Legislativa de São Paulo e afirmou: “Nosso apoio à Deputada Bia Kicis, que vem sofrendo ataques sórdidos da grande mídia, a mesma que silencia sobre os desmandos do Governador João Doria aqui em São Paulo! Bia tem todas as prerrogativas para assumir o cargo e será Presidente da CCJ na Câmara Federal!”. 

O jornalista Rafael Fontana disse: “A revogação da PEC da Bengala apavora membros do STF. E quem tem sido na Câmara a maior ameaça aos togados do supremo? Isso mesmo, a deputada Bia Kicis. Está tudo explicado”.

O deputado Osmar Terra afirmou: “Apesar da pressão de parte da mídia e de alguns setores políticos, a Deputada Bia Kicis é um grande nome para a CCJ e fará muita diferença, para melhor, nas pautas mais sentidas pela sociedade! Bia Kicis é uma mulher corajosa e de princípios éticos e morais que honra o parlamento!”.

O perfil ‘Seu Madruga’ publicou um vídeo da deputada Chris Tonietto defendendo um projeto que tipifica como crime de responsabilidade a interferência de ministros do Supremo Tribunal Federal no Legislativo. O internauta disse: “Tem projeto importante na CCJ que combate o ativismo judicial, esse é o medo do 5TF e da esquerda, pois eles querem governar assim. O Congresso tem que ter independência e fazer a sua parte, legislar. Que medo é esse da Dep. Bia Kicis, acorda Brasil chegou a hora. #BiaNaCCJ”. 

O diretor jurídico do INAD, dr. Pierre Lourenço, sugeriu: “Entra com uma interpelação judicial contra os 11 ministros do STF anexando a matéria da CNN sobre o assunto e questionando a veracidade. Pontua que se confirmarem estarão quebrando a independência e separação dos poderes, ferindo a Constituição, justificando o impeachment”. 

A juíza aposentada Sílvia Mariozi afirmou: “Podem espernear, mas Bia Kicis  possui todos os requisitos técnico-jurídicos para atuar na CCJ. Como eu sei? Ela fazia audiências comigo na Justiça do Trabalho de Brasília, quando era Procuradora do DF, e participou comigo no repasse para pagamentos de precatórios em 2010”.

A internauta Mita Guimarães questionou: “Impressão minha ou estamos vendo alguns Ministros STF DESESPERADOS, dando declarações ABSURDAS , derrubando as máscaras com essa mudança no Legislativo?”

O internauta Santana publicou um vídeo antigo da deputada na Câmara e afirmou: “POR ISSO OS CANALHAS NÃO QUEREM A DEPUTADA BIA KICIS COMO PRESIDENTE DA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA..KKKK…”

O deputado Otoni de Paula afirmou: “A possível interferência do STF na eleição de Bia Kicis, autora da PEC da Bengala, para a CCJ, prova definitivamente que eles não querem harmonia entre os poderes, querem submissão. Não foi pra aceitar esse tipo de pressão que votamos em Arthur Lira.  Subserviência NÃO!”. O deputado também fez uma transmissão ao vivo em que falou mais detalhadamente sobre a tentativa de interferência do Supremo em outro poder.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...