sábado, 6 de fevereiro de 2021

Jovem presa a mando de Alexandre de Moraes, do STF, poderá voltar para casa, sem tornozeleira


A jovem Erica Viana, presa a mando de Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, no âmbito do inquérito dos “atos antidemocráticos”, pôde retirar a tornozeleira eletrônica e poderá voltar para sua casa em Campos dos Goytacazes, após mais de seis meses em que não pôde deixar Brasília e ficou em prisão domiciliar nas residências de outras pessoas. Érica Viana não foi indiciada, não é ré nem condenada. Assim como ela, outras pessoas ficaram mais de seis meses com tornozeleiras eletrônicas, em prisão domiciliar, a mando de Alexandre de Moraes.

Em vídeo transmitido pelas redes sociais, a jovem agradeceu pelas orações, e disse: 

É com grande felicidade e gratidão a Deus que quero testemunhar para vocês que nada é impossível para o Senhor.

Tenho rezado junto ao Instituto Hesed e ontem recebi a ligação da polícia penal informando que tinha saído a decisão para a retirada da minha tornozeleira e cumprimento das medidas cautelares em Campos dos Goytacazes - RJ.

Vencemos uma grande batalha, mas não a guerra. O inquérito 4828 continua.

Para quem não sabe, esta investigação tem como objeto as manifestações pró Bolsonaro que ocorreram em Brasília no mês de março, época em que eu não estava na capital federal.

Segundo o Dr. Leonardo Loiola, nos autos do inquérito não consta nada contra mim e estamos confiantes de que em breve eu esteja completamente livre deste absurdo.

Agradeço a todos vocês que rezaram e colaboraram para que esta prisão fosse menos cruel do que tem sido.

Eu fiquei presa um dia na carceragem da Polícia Federal do DF, oito dias na Penitenciária Feminina da Colmeia, e estava há mais de sete meses em prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...