segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

Roberto Jefferson anuncia foco no impeachment de Gilmar Mendes e PEC contra arbitrariedades de Moraes


O presidente do PTB, Roberto Jefferson, fez, pelas redes sociais, uma série de comentários sobre a prisão do deputado federal Daniel Silveira por um ministro do Supremo Tribunal Federal. Jefferson abordou a denúncia que será apresentada à Comissão Interamericana de Direitos Humanos, da OEA, contra os ministros do Supremo, e outras ações a serem tomadas. 

Jefferson afirmou: 

A imunidade parlamentar, a liberdade de expressão, o livre exercício do mandato, tudo isso só vale para a esquerda e só vale se for para ofender, caluniar, difamar, injuriar o presidente Bolsonaro e seus seguidores.

Os 364 que votaram pela manutenção da prisão de Daniel Silveira atiraram contra os próprios pés, e estão enterrando as suas próprias imunidades parlamentares. E não pensem os deputados que as pressões do STF irão ficar por aí. Semana que vem vão querer indicar o presidente da CCJ.

Nós, patriotas, não podemos desanimar. Não é hora de esmorecer e nem de abandonar a luta. Deus está conosco, até porque essa é uma luta do bem contra o mal, representado em quem tenta desvirtuar os valores cristãos e de família. Vamos vencer, não deixem de acreditar e de lutar.

Não é de hoje que o STF tenta calar as vozes críticas. Em 2014, quando eu estava no regime semiaberto, Barroso me impediu de conceder entrevistas quando estivesse no horário de trabalho que eu cumpria. Já Lula podia dar entrevista dentro da prisão.

Rosa Weber encaminhou à PGR notícia-crime contra Bolsonaro apresentada pelo PDT por promover o uso da cloro*** no tratamento da Covid-19.

O ataque continua. E a imprensa distorce dizendo que um golpe está sendo orquestrado pelo governo, e não contra o governo, como assistimos.

Vejam que prosperam no STF quase todas as ações de partidos de esquerda que são contra o governo ou o presidente Bolsonaro. Eles não querem ser criticados, mas agem o tempo todo como se tivessem combinado o jogo com a esquerda. É uma verdadeira estratégia de guerra.

O jurista Modesto Carvalhosa, em entrevista na Jovem Pan, constatou que o ministro Alexandre de Moraes tem vergonha de dizer que usou uma lei da ditadura para julgar o caso do deputado Daniel Silveira. Vergonha de dizer, mas não de usar de forma distorcida e parcial.

Roberto Jefferson falou sobre possíveis ações: 

Depois do que tivemos nesta semana, é urgente a aprovação de uma PEC para alterar o artigo 53 da Constituição e restringir a atuação do Judiciário em casos envolvendo parlamentares. O Legislativo precisa dar respostas firmes para frear o ativismo judicial.Uma das medidas que estão sendo pensadas nessa PEC para reduzir a interferência do Judiciário no Legislativo seria a proibição da prisão de parlamentares por decisões monocráticas de ministros. Teria que passar pelo Plenário. É muito poder concentrado na figura de um ministro.

Outras medidas para reduzir o ativismo judicial: que audiências de custódia envolvendo parlamentares ocorram dentro do Congresso; novos critérios para buscas e apreensões contra parlamentares; impedir que vídeos sejam considerados crimes continuados e alvo de prisão em flagrante.

A fraqueza e a tibieza do presidente da Câmara dos Deputados, Artur Lira, deu fôlego aos ladravazes do petismo. Mercadante voltou a rosnar. Até o cuecudo, o dólar na cueca, cantou marra.

A Palavra diz que não é certo castigar líderes honestos, quando eles caem voltam os maus.

O presidente do PTB também fez comentários sobre a conjuntura política e o impeachment de ministros do STF: 

A Justiça permitiu que Lula apresentasse 400 recursos até que a condenação dele no STJ transitasse em julgado. Já Daniel Silveira foi preso quase de madrugada por um flagrante baseado em vídeo "que continuava circulando na internet". Para se ver como anda a "balança" da Justiça.

Em nova decisão do consórcio Rede-STF, o ministro Alexandre Moraes suspendeu uma lei estadual de Roraima que autorizava o uso de mercúrio no garimpo. Além de cancelar ações do governo, a Rede agora quer mandar também nos Estados. Pra que Congresso? Pra que governos e Prefeituras?

Outro dia a Veja inventou que eu tinha pedido ao presidente Bolsonaro o Ministério do Trabalho, uma mentira cabeluda. Mas não tem jeito, essa revista tem vício em mentir e desinformar.

Mercadante ressurgiu afirmando que a declaração do Clube Militar sobre a prisão de Daniel Silveira exige uma "resposta vigorosa".  E quem é o machão da esquerda que vai dar essa "resposta vigorosa" aos militares?

O deputado Carlos Jordy está selecionando material para ingressar no Conselho de Ética contra expoentes de partidos de esquerda que ofenderam ou injuriaram o presidente Bolsonaro e aliados do governo. O que vocês acharem de ofensas e agressões enviem para ele.

Vejam o que disse Carlos Bolsonaro: "Em meados de junho de 2020 fiz interpelação judicial a deputad(x) do piçóu para que respondesse mais uma vez acusações absurdas, incitações e inverdades. No dia 1º/julho de 2020 foi arquivada sob a justificativa de imunidade parlamentar!"

O Deputado Daniel Silveira está preso por crime de opinião. Preso com base na Lei de Segurança Nacional. É deputado e tem inviolabilidade por suas palavras e votos. Ele é PRESO POLÍTICO. Repitam comigo, ELE É PRESO POLÍTICO. Sua prisão foi decretada por um poder para estatal.

"Para que o mal triunfe basta que os bons fiquem de braços cruzados".Edmund Burke

Ontem, na Esplanada, poucas pessoas protestando contra a decisão da Câmara. Se a sociedade se calar, a Ditadura da Toga vencerá.

O PTB ingressará, na segunda-feira, com representação na Comissão Interamericana de Direitos Humanos, da OEA, contra TODOS os ministros do STF por violação do Estado de Direito. Liberdade de expressão é direito fundamental. Deus, Pátria, Família, Vida e LIBERDADE.

Outra ideia que surgiu é revogar, com urgência, a Lei de Segurança Nacional, não recepcionada pela Constituição de 88. Ou alterá-la, retirando do texto os crimes de opinião e fortalecendo a inviolabilidade dos parlamentares. Temos 130 guerreiros que lutaram por Daniel. À luta.

Conversando com um grupo de juristas sobre o impeachment de ministros do supremo, é unânime a opinião que a cabeça do mal é o Gilmar Mendes. Conhecido entre seus pares como menino birrento, é o articulador do abismo. O impeachment deve se fechar nele, pois é odiado pelo Brasil.

Infelizmente, eu tenho certeza que se algum canal de notícias ou site conservador, de direita ou bolsonarista entrar na Justiça processando o Sleeping Giants por ter provocado prejuízos materiais com perda de anúncios, o STJ ou o STF darão ganham de causa ao casalzinho inquisidor.

Sobre o Alexandre Moraes todos entendem que é o bobo da corte, sendo comandado por outros ministros, Gilmar Mendes  em especial. Uma espécie de capacho usado para limpar a poeira.

Quais ministros do STF deram ensejo à criação do escatológico inquérito do fim do mundo? Toffoli e Gilmar, pois auditores da Receita investigavam seus patrimônios. O inquérito foi feito para silenciar a crítica. Varrer para baixo do tapete.

Rodrigo Maia, nas redes, começou a mostrar sua linha de ação: torcer para tudo dar errado no governo Bolsonaro e pegar uma carona em alguma candidatura do tipo "frente ampla". 

Como presidente da Câmara, ele atrapalhou e muito o governo. Agora, só restou pra ele vud* e mac****.

Vocês já notaram como os chargistas da imprensa são quase todos esquerdistas? De cada 10 charges, 9 são zombando do presidente Bolsonaro. Será que ele é o único assunto para se fazer charges? Não se vê uma charge sobre o STF, Lula, Huck, Doria, e outros personagens da política.

Acabo de contratar uma investigação sobre a vida pregressa dos 360 coveiros do Parlamento Nacional.

O Pres. da Câmara, Artur Lira, e a relatora, Magda Mofatto, têm rabo grosso e comprido, presos na ratoeira do STF.

Publicarei aqui, em várias séries,  o programa Essa é a sua Vida.

Novo filme na Netflix: O Diabo Veste Toga.

"Estou quase desfalecido,

aguardando a tua salvação,

mas na tua palavra depositei a minha esperança".

Salmos 119:81

Só uma coisa me decepcionou, causando profunda estupefação. A posição do Republicanos. Votou com a esquerda. Votou contra os Cristãos e Conservadores. Foi uma apostasia.

Hoje confirmamos que todos os poderes da República foram usurpados pela ditadura de toga, regime cruel que persegue trabalhadores e venera a escória da sociedade. Portanto, convocamos os Cristãos Conservadores a se manterem em vigília permanente. É a luta do Bem contra o mal.

Infelizmente, Douglas Garcia, parece que o novo presidente do Senado Federal não está disposto a colocar em votação os pedidos de impeachment dos ministros do STF. Como disse alguém outro dia, o Pacheco é o Alcolumbre de banho tomado.

Temo pelo governo do Presidente Bolsonaro. Esse presidente da câmara, Artur Lira, é mais covarde do que Maia. Ter ido ontem beijar os pés de Luiz Fux, deu a dimensão de seu caráter. Logo ele que teve uma ordem de prisão negada pela Assembleia de Alagoas, quando deputado estadual.

Esta data, 19 de fevereiro, vai ser lembrada nos livros de história como o Dia da Infâmia da Câmara dos Deputados.

"Machão bombado"? O Paulo Pimenta anda prestando mais atenção nos músculos do Daniel Silveira do que nos discursos do deputado.

O Brasil pegando fogo, e o assunto mais comentado nos trending topics é o dinheiro que um torcedor fanático pagou para Rodinei jogar no domingo. Por essas e outras que o Judiciário faz o que tem vontade. Não são poucos os que ficam alienados do que realmente interessa ao País.

A esquerda, quem diria, está se agarrando à Lei de Segurança Nacional, criada pelo governo militar, para defender a prisão do deputado Daniel Silveira. Petê, quem te viu, quem te vê.

O ano é 2036, e parlamentares do PTSoldoB (Uma fusão dos partidos de esquerda por conta da cláusula de barreira) gritam "Marielle Vive" no Plenário para votarem contra os projetos do governo e pedirem impeachment (seja o presidente que for e que não seja o deles).

Maria do Rosário defendendo democracia? De um partido que tem como modelo de democracia ditaduras como Cuba e Venezuela? Isso é piada de mau gosto.

Ao mesmo tempo em que a Câmara iniciava sessão para analisar a prisão de Daniel Silveira, o STJ abria inquérito para investigar tentativa de intimidação e investigação ilegal de ministros por integrantes da Lava Jato. O STJ já tem um inquérito das fake news para chamar de seu.

A esquerda não queria a manutenção da discussão para falar em democracia ou em respeito à Constituição, mas para aproveitar os holofotes e espancar bolsonaristas e o governo. Aproveitam qualquer brecha para vomitar o seu ódio contra quem fechou a porta para a roubalheira.

Ademais, ele citou o jornalista Guilherme Fiuza: "A Câmara dos Deputados cuspiu na democracia (fingindo defende-la). Quem pode estar preocupado com AI-5 sendo cúmplice da cassação discricionária da liberdade parlamentar? Quem piar fora do tom o STF prende e arrebenta? Que lei é essa?".

No ensejo, Jefferson também fez referência a Alexandre Garcia: "O art 53 da Constituição perdeu por 364 a 130, o que equivale a abolir a inviolabilidade de nossos representantes em suas opiniões. O Brasil tem agora - e discordo de seus estilos - um jornalista e um deputado presos por crime de opinião. A Venezuela é vizinha".

Mostrando graves agressões contra o presidente Jair Bolsonaro, Jefferson pontuou: “Isso aí é liberdade de expressão, é espírito democrático, é livre expressão do pensamento, é direito à opinião etc. Pra defender a liberdade dos autores desse tipo de peça os ministros do STF fazem longos discursos. Mas para quem critica o STF…”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...