sábado, 13 de fevereiro de 2021

Roberto Jefferson reage a Gilmar Mendes e Lewandowski, ministros do STF: ‘Inimigo de qualquer um que for inimigo do PT’


O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, tornou-se um dos assuntos mais comentados nas redes sociais ao conceder uma entrevista em que comentou casos em andamento e fez comentários de natureza política. Gilmar Mendes fez críticas à operação Lava Jato após a divulgação de conversas entre procuradores, roubadas por hackers e entregues pelo STF à defesa do ex-presidente Lula. 

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, comentou: “Em artigo na Folha (e podia mesmo ser em outro jornal?), Lewandowski alerta para o risco de "tentações autoritárias".  E o que falar do autoritarismo dele em se meter no caso da Lava Jato (cujo ministro relator é Fachin) apenas para liberar a Lula as mensagens roubadas?”. O político questionou: “Monica Bergamo, a porta-voz do PT na extrema imprensa, divulga novas mensagens roubadas por hackers que foram inseridas pela defesa de Lula em uma petição no STF. As mensagens estão sob sigilo, então como podem se tornar públicas na petição de Zanin? Ou pra Folha não tem sigilo?”. 

Roberto Jefferson rebateu as declarações do ministro Gilmar Mendes, dizendo: “Gilmar Mendes, inimigo de qualquer um que for inimigo do PT, disse que a Lava Jato em Curitiba era um "esquadrão da morte". Foi a Lava Jato que matou Celso Daniel? Foi a Lava Jato que matou Toninho do PT?”

Jefferson acrescentou: “Nós não podemos permitir o enterro da Operação Lava Jato. Quanto esforço da nossa justiça para pegar os ladravazes da Pátria. Bandidos engravatados, sob a regência de Lula, planejaram e executaram o maior assalto da história aos cofres do Brasil. Que viva a Lava Jato. Se o Soviete Supremo anular a Lava Jato, temos que anular esse ato pela dissolução dos mandatos dos ministros da Corte. Aposentadoria já para todos os onze”.

O presidente do PTB prosseguiu: “Mais uma do Gilmar: ele disse que o lavajatismo é "pai e mãe do bolsonarismo", querendo dizer, em tom de lamento, que a Lava Jato levou à vitória de Bolsonaro. Gilmar se tornou suspeito pra julgar qualquer causa que envolva Bolsonaro ou o governo. Ele mostra que não tem isenção”. 

Jefferson comentou ainda outras declarações do ministro, dizendo: “O vice-líder da bancada petista no STF, Gilmar Mendes (o líder é Lewandowski), está cobrando que o Congresso se debruce sobre as leis organizacionais do Ministério Público. O que o Congresso tem que fazer é impedir o STF de atropelar e invadir competências dos outros poderes. Do jeito que a coisa vai, o STF não apenas vai anular as condenações de Lula e devolver os direitos políticos dele, mas também exigir que a União pague uma indenização ao ex-presidente. Algo na casa dos sete dígitos”.

Jefferson questionou: “Gilmar disse que a Lava Jato era um "esquadrão da morte". Como você chamaria a turma que está instalada no STF?”.

Roberto Jefferson acrescentou: 

“A Folha, vejam só, destaca a fala de um professor da USP, Fernando Limongi, que afirma que o STF "fez uma lambança completa sob aplauso de parte da sociedade e dos órgãos de imprensa". E mais: que hoje já é possível "dar carteirinha de filiação partidária" aos ministros.

E não é?

Fernando Limongi, da USP, diz que uma das lambanças do STF foi a derrubada, em 2006, da cláusula de barreira criada pela Lei Eleitoral. Para o professor, decisão foi "estapafúrdia e colocou fim à reforma política feita pelo Congresso". Há tempos venho falando sobre essa lambança. Fachin disse que o bolsonarismo corrompe a democracia. Errado. O que corrompe a democracia é a Corte Suprema aceitar provas obtidas ilicitamente para anular a condenação do ex-presidente do partido que indicou grande parte dos atuais ministros. Isso sim corrompe a democracia”.

O presidente do PTB disparou comentários sobre uma série de assuntos. Jefferson disse: “A satânica rede Bobo denuncia que a candidatura da deputada Bia Kicis, Comissão de Justiça, é impulsionada por robôs.  E o povo brasileiro denuncia que a rede Bobo nos ROUBOU por meio século. Bia Kicis na CCJ e Bolsonaro na Presidência até 2026. Vamos dominar esses trending topics contra os robôs da Globo que enchem a timeline com fofoca de BBB. Notícia que você não verá nos telejornais da Globo: Governo Bolsonaro emitiu mais títulos de propriedades rurais do que os governos do PT. E o melhor de tudo: as invasões de terra pelos bandidos do MST desapareceram por completo. Por isso defendemos #BolsonaroPresidenteAte2026”. 

Jefferson compartilhou um vídeo do presidente Jair Bolsonaro e apontou: “"Ninguém nunca resistiu no Brasil a dois meses de ataques da Globo. Eu já estou há 4 anos", disse o presidente Bolsonaro na entrada do Alvorada. Isso é verdade. A Globo promove espancamento diário do presidente Bolsonaro em todos os seus telejornais. Mas o presidente resiste!”

Roberto Jefferson também comentou os conflitos em um partido adversário, dizendo: “Mais um pouco de PSDBBB: Os tucanos renovaram o mandato do presidente, Bruno Araújo, e demoliram as pretensões de Dória de ser o presidente do partido.  De quebra, Aécio formalizou pedido de prévias internas no PSDB para as eleições 2022. Em toda essa briga, torço pra briga”. Pouco depois, ele acrescentou: “Mais um pouco de PSDBBB: Eduardo Leite, o governador tucano do Rio Grande do Sul, disse que o mérito da vacina é do Butantan, e que vacinação não é o único fator que deveria levar alguém a postular ser presidente da República. A calça do sujeito apertou ainda mais… Governo Dória lançou edital de concorrência para contratação de quatro agências de publicidade, com um orçamento de R$ 100 milhões.  A prioridade não é a vacinação? Por que gastar tanto com publicidade e propaganda?  Resposta: eleições 2022”.

Jefferson apontou: “Procuradores da ANPR reagiram à fala de Gilmar Mendes de que a força tarefa da Lava Jato se transformou em um "esquadrão da morte". Os procuradores disseram que Gilmar se comporta "como se estivesse acima da lei". Todos os 11 do STF agem assim, como divindades acima da lei”.

O presidente do PTB comentou outros desdobramentos da liberação das mensagens hackeadas para o ex-presidente Lula. Jefferson disse: 

O presidente Bolsonaro informou que reivindicará acesso às mensagens roubadas por hackers, igual fez Lula. O presidente disse que seu nome é citado em algumas mensagens. Quero ver a desculpa que Lewandowski vai usar para negar o acesso de Bolsonaro ao material. Só Lula pode?

A condenação de Lula pelo caso do sítio de Atibaia, por 12 anos, foi proferida pela juíza Gabriela Hardt. Portanto, se o STF considerar Moro suspeito e anular a condenação pelo Triplex, Lula continuará sem direitos políticos. O STF terá que dizer que Gabriela também é suspeita. No dia seguinte a um eventual julgamento de Moro como suspeito e a provável anulação da condenação de Lula, os advogados do ex-presidente entrarão com ação para que o STF considere a juíza Gabriela Hardt também suspeita. A juíza, entretanto, não está nas conversas roubadas. E aí? 

Moro condenou pelo menos 140 pessoas, entre políticos e empresários. Se o STF considerar Moro suspeito, e anular a condenação de Lula, vai gerar um efeito cascata e todos esses condenados irão querer o mesmo. E pior: todo o dinheiro recuperado terá de ser devolvido aos seus donos.

A extrema imprensa, como a Folha, torce descaradamente pela anulação da condenação de Lula mas não pensa no caos que virá depois disso. Dezenas de empresários e políticos corruptos poderão ter sentenças revertidas e irão querer seus milhões de volta. A imprensa pagará essa conta?

O presidente Bolsonaro disse que vai requisitar acesso às mensagens roubadas por hackers, igual Lula. E garantiu que se tiver acesso ao material, vai divulgá-lo publicamente, ao contrário de Lula que recebeu as mensagens sob sigilo e fica vazando as mesmas para a extrema imprensa.

Não há adversário para Bolsonaro na próxima eleição presidencial. A esquerda chin**** sabendo disso, usa o seu puxadinho, o STF, para anular a Lava Jato e permitir a candidatura do Lula. E mais, abrir o caixa dos empreiteiros para financiá-lo.

Roberto Jefferson também comentou uma proposta que visa limitar os poderes do Tribunal Superior Eleitoral. Jefferson disse: “Todo nosso apoio à iniciativa do presidente Arthur Lira e de alguns deputados de aprovar uma espécie de "Código de Processo Eleitoral", para impedir que o TSE crie normas sem autorização do Congresso. Chega de vermos o TSE legislar por Resolução. É preciso mesmo impor limites. Marco Aurelio Mello disse que é "desnecessário" e "inócuo" aprovar uma nova lei para limitar os poderes do TSE. Para ele, o TSE já não cumpre a legislação atual, e não vai cumprir uma outra regulamentação. Então para que Constituição, se os ministros e juízes fazem o que querem?”. 

O presidente do PTB ironizou: “Notícia de hoje na extrema imprensa: PSOL vai ao STF contra decretos de Bolsonaro sobre armas. Isso já não é notícia mais. Notícia seria se eles não ingressassem no STF contra alguma decisão do presidente ou do Congresso”.

Roberto Jefferson questionou: “O governador petista da Bahia, Rui Costa, disse temer um colapso no Estado nas próximas semanas, e afirmou que o ritmo de infecção está muito acelerado. Ele disse que não adianta dinheiro, porque a Bahia não tem mais equipes médicas disponíveis. Gilmar vai chamar ele de genocida?”

O presidente do PTB também comentou a situação nos Estados Unidos, dizendo: “O Senado americano refutou as acusações contra Trump e negou o impeachment ao ex-presidente. Trump está livre para ser uma pedra no sapato do Bidê e para retornar com força em 2024. E, quem sabe, montando um novo partido para fazer frente aos dois únicos que ganham eleições”.

Roberto Jefferson questionou: “É impressão minha ou a extrema imprensa está boicotando a luta do presidente Bolsonaro para reduzir o preço dos  combustíveis?”. 

O presidente do PTB também ironizou um esforço do Partido dos Trabalhadores para emplacar uma hashtag nas redes sociais. Jefferson disse: “Os petês tentaram hoje subir uma tag falando que vai dar PT em 2022 ou alguma coisa do gênero, mas o bloco que eles botaram na rua fracassou na audiência novamente. Ou seja, deu PT na tag do PT.  Não está fácil pra ninguém… Pra ninguém da esquerda e da centro-esquerda, claro!  Tag quente é essa aqui: #BolsonaroPresidenteAte2026. Depois de um dia inteiro, a tag #BiaKicisNaCCJSim resiste entre os assuntos mais comentados dos trending topics. Haja robô, hein Globo?”.

Roberto Jefferson teceu comentários sobre a possível candidatura do apresentador global Luciano Huck. Ele disse: “Depois de ver a porta do DEM se fechar pra ele, Luciano Huck estaria conversando com o PSB. Huck também tem dialogado com o Cidadania, e FHC sonha em levar o homem do caldeirão pro PSDB. Mas afinal, qual é a orientação ideológica de Huck? Varia conforme o partido que o acolher?”

Jefferson também comentou a possibilidade de um novo auxílio emergencial, dizendo: “Presidente Bolsonaro acerta em lutar para pagar mais alguns meses de auxílio emergencial. Com a pandemia se arrastando ainda num patamar alto e o comércio e serviços prejudicados, o auxílio não apenas ajuda a quem está sem nada como ainda movimenta a economia. É medida essencial”.

No ensejo, ele compartilhou uma mensagem de Graciela Nienov: “O STJ rejeitou o último recurso possível da defesa de Lula no caso do Triplex. Isso quer dizer que o caso transitou em julgado na terceira instância. Será que os ministros do STF vão derrubar esse processo e anular as condenações de três instâncias do Judiciário para salvar Lula?”

Ademais, ele rebateu Barroso, ministro do STF: “Venezuela, tirania de direita? Isso foi uma piada ou uma tentativa de limpar a barra da esquerda?”.

O presidente do PTB desabafou, ademais, quanto à situação de Oswaldo Eustáquio: “É cortar o coração essa entrevista de Sandra Terena, esposa do nosso jornalista Oswaldo Eustáquio. E não só isso: causa revolta e indignação ver o que essa família está passando por conta da brutalidade, do autoritarismo e arrogância de Alexandre Moraes”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...