terça-feira, 23 de março de 2021

Roberto Jefferson confronta Gilmar Mendes ao abordar ‘ansiedade’ por ‘Lula livre’ e anulação da Lava Jato


O presidente do PTB, Roberto Jefferson, comentou a atuação do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, no julgamento da suposta suspeição do ex-juiz Sérgio Moro ao julgar o ex-presidente Lula.  O político fez críticas aos ministros do Supremo, apontando a atuação política e não jurídica de alguns ministros. 

Jefferson disse: 

“Depois a gente critica o STF e querem nos prender. Mas vivemos tempos em que tem ministro que age como xerife, outro vira advogado de defesa de condenado, um terceiro age como preposto de partido político de esquerda e por aí vai. 

Uma vergonha mundial a Suprema Corte que temos. Se Carmen não mudar o voto e o resultado for 3 x 2 contra a suspeição, o advogado de Lula, Gilmar Mendes, vai entrar com recurso no STF. Até o Lewandowski está incrédulo com o Gilmar. Daqui a pouco o Gilmar quebra o computador. Aquele almofadinha do Zanin jamais fez defesa tão apaixonada de Lula como essa de Gilmar. Nesse julgamento sobre suspeição, o que me parece mais suspeito é todo esse ódio pela decisão contrária a Lula. A petralhada está enfurecida com Kassio Nunes. E quando alguém faz algo que deixa a petralhada enfurecida, minha vontade é a de dar uma medalha de honra ao mérito a quem conseguiu o feito. Gilmar está perdendo a compostura. A sede de vingança é tanta que leva ele até a agredir os colegas. Que papelão. Eu pensei que o advogado do Lula era aquele almofadinha chamado Zanin. Gilmar virou o herói da petralhada. Gilmar colocando pressão em cima de Carmen Lúcia pra que ela mude o vote a favor da suspeição de Moro. Por que tanto esforço para acabar com as condenações da Lava Jato? Derrubada a iniciativa de Lula pela suspeição de Moro, o próximo passo é anular a anulação de Fachin. Que volte a condenação de Lula e a perda dos direitos políticos. Não sou a favor do Moro, ele traiu o nosso presidente, mas antes de tudo, qualquer coisa que deixe petista feliz eu torço contra. Suspeita é a pressa em querer julgar Moro e anular todas as condenações de Lula. Ainda mais sabendo que os escritórios de advocacia que defendem as dezenas de condenados por Moro aguardam ansiosos para entrarem com o mesmo pedido de anulação das sentenças de seus representados”.

Neste contexto, o político declarou: “Mal Kassio Nunes devolveu do pedido de vistas a ação que pede a suspeição de Moro, e Gilmar correu pra pautar o julgamento. A ansiedade de Gilmar é pública e ele não esconde o quanto quer deixar Lula livre e condenar Moro para que todos condenados da Lava Jato sejam inocentados.

Jefferson também apontou: 

Barroso negou liminar ao PT para declarar inconstitucionalidade do voto contrário do Brasil na ONU sobre a “necessidade do término do embargo econômico, comercial e financeiro imposto” pelos EUA a Cuba. O PT tentou no tapetão mudar a orientação do governo sobre Cuba. Se ferraram!

Os petistas que xingam o presidente tem verdadeiro amor por um dos maiores geno**** da história. O regime do ditador sanguinário Fidel Castro é responsável por pelo menos 8.190 mortes de pessoas fuzi**** e que foram "desaparecidas" pelo regime cubano. Quem ama geno**** é o que?"

De acordo com o projeto Cuba Archive, o regime de Fidel Castro foi responsável por três vezes mais mortes que o regime instalado no Chile por Pinochet. Fidel foi um dos maiores gen***** das américas, mas é idolatrado pelos petistas e comunistas. Quem ama gen**** é gen**** também”.

Antes do início do julgamento, Jefferson analisou as possibilidades e disse: “O voto de Kássio Nunes será decisivo no processo de suspeição de Moro. Se ele votar com Gilmar Mendes e Lewandowski, Moro será considerado suspeito e não só Lula mas todos os outros condenados pela Lava Jato poderão pedir a anulação de suas condenações. Vai ser o saidão do Gilmar”.

Roberto Jefferson comentou as iniciativas para revogar a Lei de Segurança Nacional e, mais recentemente, as investidas de esquerdistas contra essa lei: “Advogados ligados à esquerda ingressarão com pedido de uma espécie de salvo-conduto para que pessoas que chamarem Bolsonaro de ge**** não sejam enquadradas na Lei de Segurança Nacional. Se derem o salvo conduto, terão que libertar também Daniel Silveira, preso com base na LSN. Na ordem de prisão que emitiu em fevereiro, Alexandre Moraes afirmou que a conduta de Daniel Silveira se enquadrava em artigos da lei de Segurança Nacional. Assim que a lei for derrubada, como se especula, Daniel Silveira tem que ser libertado da prisão domiciliar de imediato”.

Ademais, ele se pronunciou a respeito de distorções da velha imprensa: “Manchete de O Globo: "Lula é informado de julgamento hoje e fica 'surpreso' e 'satisfeito'". Como é lindo o amor da nossa imprensa com Lula, o corrupto condenado”.

No ensejo, ele voltou a combater João Doria, governador de São Paulo, e criticou Alexandre de Moraes, ministro do STF: “O Estado de São Paulo bateu recorde e registrou 1.021 novas mortes por Covid-19 em um dia. Dória, o governador desse estado, disse que Bolsonaro é um "psicopata". Ele, o maior responsável pelas medidas em sua região, não consegue controlar as mortes e o presidente é o psicopata?

Bruno Gagliasso reclamou que o Datafolha fez pesquisa sobre a decisão do STF que anulou as condenações de Lula. Para Gagliasso, o instituto tem que cumprir as ordens da esquerda e só fazer pesquisa que possa enfraquecer Bolsonaro. São os ditadores da narrativa em ação.

Em artigo, JR Guzzo fala sobre a injustificável decisão de Alexandre Moraes de suspender o projeto de uma ferrovia essencial para os interesses do país a pedido do Psol e com o apoio do MPF. ‘Uma agressão contra o Brasil e os brasileiros’, afirma Guzzo”.

O presidente do PTB também compartilhou uma publicação de Getúlio Batista: “o prazo que a PGR deu aos governadores venceu na última sexta feira 19.03. Tenho certeza que a governadora do RN do PT Fátima Bezerra, não prestou conta e tbm não construiu um só hospital de campanha, embora tenha recebido 18,5 BILHÕES do Gov federal”.

Nesta tessitura, Roberto Jefferson voltou a pressionar Rodrigo Pacheco ao mencionar pedidos de impeachment de ministros do STF: “Na Jovem Pan, Rodrigo Pacheco disse que pedidos de impeachment de ministros do STF ‘não são prioridade no momento’. Como não? Quase três milhões de assinaturas pelo impeachment de Moraes não significam nada? O presidente do Senado é mesmo um novo Batoré, só que alto e magro.

O senador Rodrigo Pacheco deu uma entrevista para o Pingo nos IIs, dizendo que o país não está em momento de análise de impeachment dos ministros do STF, que a questão da saúde está em 1 lugar e o julgamento só atrapalharia as medidas mais urgentes. Em suma, é pólvora molhada. O caminho dos perversos é como a escuridão; nem sabem eles em que tropeçam. Prov. 4:19. A vida do perverso é tenebrosa e escura. Não há luz. Sua vida é ambígua, pode brilhar, mas seu brilho é artificial. Se alimenta da vaidade, do orgulho e do egoísmo. Uma amostra grátis do que é vivermos sob um regime comunista. É isso que estamos tendo no Brasil neste 2021. Lembrem-se bem dessas últimas semanas na hora de votar no ano que vem. A tirania contra a população e a ditadura de governadores e prefeitos atinge níveis insuportáveis. Onde vamos parar com tanta perseguição aos cidadãos?”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...