segunda-feira, 19 de abril de 2021

Bolsonaro diz: ‘tenho esperança que, em 22, com voto auditável, a gente consiga mudar realmente o Brasil’


O presidente Jair Bolsonaro conversou com cidadãos na saída do palácio da Alvorada, quando falou sobre as medidas restritivas de governadores e prefeitos, as eleições de 2022, e o Supremo Tribunal Federal, entre outros assuntos. 

O presidente ironizou a velha imprensa, perguntando quem tinha visto a capa da revista Veja. Bolsonaro disse: “Alguém viu a capa da Veja desta semana? Eu não vejo revista, jornal, nem nada, para não me envenenar. E não sujar as mãos também. Na capa da Veja tá o Lula, lindão, lá”.

Questionado se já escolheu um partido, Bolsonaro disse que as chances do Aliança se formar são muito pequenas, e afirmou: “Já estou atrasado, já, tem outro partido, espero que esse mês eu resolva. Abril está bom. O duro foi quando me candidatei, que eu acertei em fevereiro, março, em cima da hora”. A um cidadão que falou da necessidade de “separar o joio do trigo”, Bolsonaro lamentou: “Tem um pessoal ali que… mas, mesmo assim, você escolhe, muitas vezes o cara se revela depois que assume. Igual a certas pessoas aí, a gente conhece na hora da aflição, né? Quando precisa de um amigo pra dar um abraço é que você vê se o cara está com a gente ou não está”. 

O presidente falou sobre suas expectativas para 2022: “Eu tenho esperança que, em 22, com voto auditável, a gente consiga mudar realmente o Brasil”.

Questionado sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal que anulou condenações do ex-presidente Lula, Bolsonaro disse: “foi 8 a 3 o placar lá, né? Você interprete como quiser, né? Mas um povo que porventura vote num cara desses é um povo que merece sofrer. Igual teve prefeituras aí que, no ano passado, os caras deitaram e rolaram com o loc***. E reelegeram o cara. Querem o quê? Olha BH. Mais uma semana e o meu gordinho lá ia para o segundo turno”. 

Bolsonaro prosseguiu: “A gente combate picada de cobra com o veneno da cobra. Ontem, a Folha de São Paulo publicou matéria dizendo que a classe média perdeu 70% do poder aquisitivo. Eu estou falando desde março do ano passado. Batiam em mim: “não está preocupado com a vida”, “gen***”… vai sair os números de su***, outras doenças. Essa garotada, tenho pena dessa geração que vai ficar dois anos sem escola”. 

O presidente afirmou: “vamos mudar isso aí. Não é fácil, não. Um país muito grande, rico… tem muito interesse de fora do Brasil, também. Teremos eleições no ano que vem. Quem se eleger indica 2 para o Supremo no primeiro trimestre de 2023. Se for um cara da minha linha, vai ter 4 lá. Muda as coisas. Alguns querem que dê um cavalo de pau no Brasil, não dá pra dar um cavalo de pau”. 

Questionado sobre as propostas para instituir mandatos para ministros do Supremo Tribunal Federal, o presidente ressaltou que os ministros atuais continuarão lá. Bolsonaro disse: “você quer dar um mandato menor para os que eu vou indicar? Os que estão aí vão continuar. Quem está lá vai ficar até os 75 anos. Os que eu vou indicar, vão mudar para 10?”.

O presidente afirmou: “muita gente vê o problema imediato ali. Pra eu resolver, só se eu impusesse uma ditadura. A gente não vai fazer isso. Não tem ditadura boa. Não tem”.

A uma cidadã que pediu uma “intervenção divina”, Bolsonaro respondeu: “estou vivo e fui eleito. O pessoal dizia que ninguém aguentaria dois meses com a Globo batendo. Estou aguentando há dois anos e quatro meses. E não admito que chamem a Globo de lixo. Lixo é reciclável. Uma tarde de Globo destrói uma criança”. 

Um cidadão afirmou que o jogo político para derrubar Bolsonaro é porque não tem corrupção no governo. Bolsonaro respondeu: “pode ser que aconteça, né? Até em casa alguém pode fazer alguma besteira. Aí a gente cor** o pescoço. No sentido figurado, tá?”

Um cidadão de Mato Grosso relatou que, nas eleições suplementares para o Senado, a direita se dividiu. Bolsonaro questionou: “Será que a gente vai ter o mesmo problema no ano que vem? Tem 27 vagas para o Senado no ano que vem. No Mato Grosso, eu já tenho um candidato lá. Um deputado federal. Ele era da PRF, se não me engano. É o Medeiros”. 

Bolsonaro respondeu a cidadãos que questionavam sobre o agronegócio: “Olhem o que aconteceu em dois anos do meu governo e em governos anteriores. Vocês não têm problemas, pelo que eu saiba, do MST invadindo as terras de vocês, OK? O motivo... não vou falar agora, porque demora muito. Vocês não estão com problemas mais com índios. O Ibama está sendo mais racional com vocês. Que mais? O Tarcísio asfaltou aqueles 50 km da 163, desde o Geisel estava sem asfaltar. Nós cumprimos agora, no meio do ano, a ferrovia Norte-Sul, que ainda vai completar. E vai ter as perpendiculares ali, né? a gente está fazendo tudo”. O presidente perguntou: “Acho que ninguém tá com saudades do PT, né? Lembram da primavera, abril vermelho, aquelas coisas lá? Como é que a gente acaba com isso? Tirando o dinheiro dos caras. Os caras pegavam dinheiro via ONG.  Se é não-governamental, não ganha dinheiro público. Agora, levo porrada de todo lado”.

O presidente pediu: “Pessoal, estudem aí. Venezuela, todo mundo sabe como está, né? Só um milagre para voltar ao que era antes. Um país riquíssimo.  Vejam como estão os outros países da América do Sul. Quando começam esses regimes autoritários aí… aquela política. Me lembra aquela passagem bíblica - quando Jesus dividiu o pão - depois deu uma desaparecidinha, aí o povo foi atrás. Pra quê? Para mais benefícios pessoais. É como com bolsa isso, bolsa aquilo - é o ser humano. A Bíblia, pelo que eu sei, sou cristão, é a caixa de ferramentas do ser humano”. 

O presidente mencionou ainda outras passagens da Bíblia: “se te mostrares frouxo, não o livrarei”, e “seja quente ou frio, porque se fores morno, eu o vomitarei da minha boca”. 

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...