quinta-feira, 22 de abril de 2021

Jornalistas e personalidades protestam após Alexandre de Moraes, do STF, anular decisão de Bretas que tornou Temer réu por corrupção


Jornalistas, políticos e personalidades em geral publicaram críticas mordazes após Alexandre de Moraes, ministro do STF, anular decisão do juiz Marcelo Bretas - responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro - que havia tornado Michel Temer, ex-presidente que nomeou Moraes para o  STF, réu por corrupção.

O jornalista Alexandre Garcia alfinetou: “Mais uma do STF. O ministro Alexandre de Moraes, que nunca foi juiz antes de Temer nomeá-lo para o Supremo, agora anulou uma decisão do juiz de Direito, federal, de carreira, Marcelo Bretas, que tornava réu Temer e Moreira Franco. Coincidência. E usou o argumento ‘jurisdição de Fachin’. O ‘princípio Fachin de jurisdição’, que tirou tudo de Curitiba porque não era de Curitiba. Agora, ele está dizendo que a jurisdição não era Rio de Janeiro. O assunto é: três empresas com fraudes em negociatas para a construção de Angra III. Agora, o ministro Alexandre de Moraes disse que a jurisdição é Brasília. Você deve imaginar que Angra fica mais perto de Brasília do que do Rio de Janeiro, não é?”.

Roberto Jefferson, presidente do PTB, mencionou o caso e rebateu Rodrigo Pacheco, presidente do Senado: “Alexandre Moraes anulou a sentença de Bretas que tornou Temer e Moreira Franco réus por corrupção. O mesmo ministro, entretanto, mantém Oswaldo Eustáquio em prisão domiciliar sem que ele tenha cometido qualquer crime. Depois Pacheco diz que pedido de impeachment é ‘vingança’”.

O advogado Dário Júnior protestou: “Canetada de Alexandre de Moraes tirou Temer e Moreira Franco da jurisdição do Dr. Marcelo Bretas do Rio de Janeiro. Daqui a pouco vão dizer que Sérgio Cabral deveria ser julgado em Curitiba ou Brasília. Já estão demorando bastante pra arranjar uma solução pro caso dele”.

Elisa Brom questionou a respeito da suspeição de Moraes para julgar o caso: 

“Canetada:

Alexandre de Moraes anula processos contra Temer ,que o nomeou para o STF

Nesse caso não existe indício de desvio de finalidade e suspeição do Afilhado não?

E os princípios constitucionais da impessoalidade, da moralidade e do interesse público?

Só no caso Ramagem?”.

Nelson Paffi reprovou: “Juiz Marcelo Bretas não pode mais julgar o ex-presidente presidiário Michel Temer. O ministro Alexandre, alterando a Constituição Federal mais uma vez, tirou os processos do Juiz Bretas. CONCLUSÃO: Nunca haverá condenação definitiva para Michel Temer”.

O deputado Otoni de Paula disse: “A caneta poderosa e imoral de Alexandre de Moraes tirou da jurisdição do Juiz Bretas a ação contra seu ex chefinho Temer e o padrasto do Rodrigo Maia, Moreira Franco. Intocável nesse país só os ministros da Suprema Corte e quem eles querem blindar, o resto estão sujeitos à lei"

O jornalista Ítalo Lorenzon disse: “Os indicados do PT salvam a pele do Lula. O indicado do Temer salva a pele do Temer. Só no Brasil é considerado normal o réu indicar o juiz”.

A jornalista Sandra Terena, esposa do também jornalista Oswaldo Eustáquio, afirmou: “O min. Alexandre de Moraes anulou a sentença do juiz Bretas que tornou o ex-presidente Michel Temer e Moreira Franco réus por corrupção. Ao mesmo tempo, ignora seis pedidos de liberdade da PGR em favor do meu marido, o jornalista Oswaldo Eustáquio, preso sem crime há dez meses”.

O jornalista Ricardo Roveran relatou: “O ministro Alexandre de Moraes, do STF, anulou os processos contra o ex-presidente Michel Temer, na Lava Jato do RJ. Segundo Moraes, a 7ª Vara Federal Criminal do RJ, do juiz Marcelo Bretas, não tem competência para julgar o caso e encaminhou para a Justiça Federal do DF. O ex-presidente Temer e o ex-ministro Moreira Franco respondiam por acusações de recebimento de propina nas obras da usina Angra 3, da Eletronuclear”. A cidadã Edna Fonseca comentou: “Ministro anular processos de quem o indicou ao STF é o fim do que chamávamos de justiça”.

Érika Moura indignou-se: “Isso não é uma suprema corte, isso é uma suprema impunidade. Uma BALBÚRDIA!”.

A jornalista Liliane Ventura comentou: “Qual a novidade?”.

Mita Guimarães, por sua vez, declarou: “A cada dia, esta Corte vai mostrando à Nação  A QUEM SERVE!”.

A gestora em marketing Lu Sapori, por sua vez, questionou: “Será que vão inocentar todos os corruptos e vão condenar o povo? Ou melhor, já estamos vivendo isto”.

O internauta Carlos Ferrari questionou:

 “A serviço de que o indicou. 

Alexandre de Moraes indicado por Temer, livra Temer. 

Luiz Edson Fachin indicado por Dilma, livra Lula. 

Gilmar Mendes indicado por FHC, livrou FHC. 

Isso é imparcialidade?”

A internauta Nelci Ferraz lamentou: “Cada dia um absurdo do Alexandre, Gilmar e Lewandowski! Vou orar todos os dias e implorar justiça divina!! Não aguento mais a constituição sendo rasgada!”.

A cidadã Andrea Valerio indignou-se: “Não é à toa não serem respeitados por mais ninguém. Corruptos seguem sendo beneficiados enquanto que um Deputado e um Jornalista seguem presos por um processo vergonhoso e inconstitucional!”.

A internauta Célia Regina Teixeira disse: “É inacreditável o que está acontecendo no Brasil. É uma afronta ao Povo Brasileiro, que TODOS os dias observa, decisões do STF que beneficiam os Corruptos e Corruptores, assegurando assim a IMPUNIDADE. Não há mais pudor, nem senso ético e moral. A Justiça está soterrada”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...