terça-feira, 13 de abril de 2021

Senadores, deputados e jornalistas se pronunciam sobre conversa entre Kajuru e Bolsonaro e pedem CPI para investigar governadores e prefeitos


Senadores, deputados estaduais e federais, jornalistas e personalidades em geral pronunciaram-se após o senador Jorge Kajuru divulgar uma conversa privada com o presidente Jair Bolsonaro e abordaram a implementação de uma CPI no que tange à pandemia que investigue governadores e prefeitos, não se restringindo ao Governo Bolsonaro.

A jurista e deputada estadual Janaína Paschoal escrutinou: “Eu pergunto, com relação a Bolsonaro, a CPI vai investigar o quê? Que ele não usava máscara? Que ele causou aglomerações em suas viagens? Que ele defendeu usar o remédio A ou o remédio B? Isso tudo é fato notório, não precisa investigar!

Se há algo a investigar é justamente o destino dado ao dinheiro liberado. A conversa de Bolsonaro com Kajuru me parece básica. Não vejo articulação. Eu mesma havia escrito aqui no Twitter que a CPI, se realmente instalada, deveria ter esse foco!

Fui a primeira a criticar o estilo Bolsonaro de enfrentamento da crise. Mas, daí a dizer que ele tem culpa pelas mortes, vai uma distância. Dória fez sempre o oposto de Bolsonaro e, em São Paulo, morre-se mais que no Brasil! CPI para quê, afinal? Só se for para seguir o dinheiro”.

O jornalista Rodrigo Constantino comentou: “Estão chamando uma conversa privada e informal entre o presidente e um senador de "ingerência em outro poder",  como se o presidente jamais pudesse externar sua OPINIÃO sobre nada envolvendo o Congresso, mas se calam diante do arbítrio supremo que avança cada vez mais sobre TUDO!

Resumo da ópera: mais uma conversa que deveria ter ficado em privado, como a reunião ministerial, que vem a público pois os opositores acharam que era ruim para Bolsonaro, mas o POVO viu ali um presidente tentando defender os interesses do país, uma CPI ampla sobre Covidão. Aqui nos EUA é crime gravar uma conversa telefônica particular sem prévia autorização, e ainda por cima divulgar. No Brasil está liberado, mesmo em se tratando de um Presidente da República?”.

O advogado Maurizio Spinelli opinou: “O recurso para a saúde desviado em alguns estados e municípios é federal, de forma que é obrigação do Senado incluí-los na CPI. Simples assim”.

O deputado federal e jornalista Paulo Eduardo Martins criticou: “Independente de quem seja, um senador não pode gravar uma conversa com o presidente da República.  Gravar, vazar print, são coisas que inviabilizam as relações. É preciso ter honra. Sem isso, só resta molecagem. Amigos, após uma semana fora de Curitiba, dediquei o dia à minha esposa e minha filha e me desliguei do resto. Religuei o celular agora e fiquei atordoado. Um senador da República, sem autorização, gravou uma conversa com o presidente da República,  é isso? Ou foi autorizado?”.

O deputado federal Junio Amaral protestou: “Todos os dias, milhares de crimes são cometidos contra o Presidente da República, Jair Bolsonaro. São ameaças, insultos, calúnias e etc. Não se vê, por parte de alguns, a mesma energia em ao menos investigar esses casos, como é feito quando o acontecido é com alguém da “turma”.

O vereador Carmelo Neto relatou: “URGENTE! Acabei de falar com o senador Eduardo Girão. JÁ TEMOS AS ASSINATURAS PARA QUE ESTADOS E MUNICÍPIOS SEJAM INCLUÍDOS NA CPI DA COVID. VITÓRIA!”.

O deputado federal Otoni de Paula afirmou: “Não quero entrar no mérito do fato do próprio Senador Kajuru ter vazado conversas entre ele e o PR Jair Bolsonaro. Prefiro guardar minhas impressões sobre o senador por enquanto. Agora mais uma vez os vídeos e áudios vazados do presidente só demonstram sua integridade. Pau que dá em Chico dá em Francisco. Parabéns ao senador Girão, que ampliou a CPI do Covid para governadores e prefeitos. Vamos saber quem são os verdadeiros responsáveis por todas as desgraças da pandemia”.

A deputada federal Bia Kicis declarou: “ e aos demais que tomaram as providências para ampliar o escopo da CPI da pandemia. Seria melhor que o Parlamento não se debruçasse sobre isso agora, em plena crise sanitária e econômica mas se for pra se investigar, que se investigue a todos!”.

O vereador Carlos Bolsonaro postou prints da tela do celular do presidente, mostrando que as ligações foram recebidas do senador Kajuru, e afirmou: ““Ainnnn, o Bozo tentou interferir ligando para fulano...” mas “se esquecem” que quem ligou foi o fulano e não o acusado de fazer a ligação... maaaaaais uma nova narrativa da escória... dia normal na vida de quem est***o país. Continuarão acreditando em narrativas plantadas diariamente por aqueles que querem o poder a todo custo? Diferente de tudo... inclusive da verdade!”

O advogado Maurizio Spinelli ressaltou: “É preocupante que um senador grave e divulgue uma conversa com o presidente, independente da intenção. Desconsiderando isso, Bolsonaro mostra, mais uma vez, que seu único interesse é o bem do país”.

A deputada federal Carla Zambelli comemorou: “O senador Eduardo Girão confirma: já são mais de 34 assinaturas até o momento para a #CPIComGovernadoresEPrefeitos!”.

O deputado federal Capitão Derrite questionou: “Pessoal, só uma dúvida: será que os senadores do Estado de São Paulo Mara Gabrilli, José Serra e novo senador Giordano assinaram a inclusão de prefeitos e governadores na CPI da Pandemia?”.

O senador Álvaro Dias, por sua vez, anunciou: “O Senador Eduardo Girão, Podemos, já conseguiu 30 assinaturas, número necessário para  instalação da CPI da Pandemia, incluindo os desvios praticados em estados e municípios”.

O deputado federal Carlos Jordy protestou: “Para muitos que pensavam que o Senador Kajuru representava a ‘boa política’, acho que não resta dúvidas de que a máscara dele caiu. Divulgar um áudio de uma conversa privada com o Presidente mostra o caráter dele!”.

Alan Lopes, cofundador do Movimento Brasil Conservador, criticou: “Kajuru deu uma entrevista para os antas na sexta-feira, onde afirmou ser CONTRA a ampliação da investigação a governadores e prefeitos, pois isso seria responsabilidade das assembleias e câmaras municipais. Ao telefone com Bolsonaro, disse ser FAVORÁVEL. Tá com cheiro de armação”.

O pastor Silas Malafaia confrontou Kajuru: “O MAU CARATISMO DO SENADOR KAJURU. É uma vergonha! Gravar uma conversa com o presidente, mudar de opinião em 24 hs. Que moral esse sujeito tem? NENHUM ! Espero que o povo de Goiás nunca mais vote em um sujeito inescrupuloso como esse. VERGONHA TOTAL”.

A jornalista Sandra Terena, esposa do jornalista Oswaldo Eustáquio, relatou: “Em conversa com o senador Kajuru, o presidente Bolsonaro disse que a CPI deve investigar também governadores e prefeitos. Disse também que é hora do senado receber o impeachment de Alexandre de Moraes. O Ministro mantém o jornalista Oswaldo Eustáquio preso sem crime há 10 meses”.

O jornalista Vinicius Mariano examinou: “Quando Sergio Moro gravou Dilma e Lula negociando cargos para dar foro ao Molusco, a ‘presidenta’ quase deu um piti. Quando Kajuru gravou Bolsonaro sobre a CPI da Covid-19, o presidente mandou divulgar a conversa inteira. Essa é a diferença entre direita e esquerda que você precisa saber”.

Roberto Jefferson, presidente do PTB, avaliou: “Estão falando tanto da conversa entre o presidente Bolsonaro e Kajuru. Não tem nada ali que o presidente não tenha falado também publicamente. Pior foi a conversa gravada de Dilma e Lula, quando armaram para que ele virasse ministro e assim pudesse ter foro privilegiado no STF. Em outubro do ano passado, o PTB apresentou na PGR uma notícia-crime contra Alcolumbre, por prevaricação. Na ação, encaminhada a Augusto Aras, afirmamos que o presidente do Senado deixou de cumprir suas funções ao não decidir sobre pedidos de impeachment dos ministros do Supremo. Agora que surgiu um requerimento com 34 assinaturas para uma CPI que irá investigar governadores e prefeitos, a esquerda e a imprensa alinhada à oposição estão vendendo a tese de que a comissão não pode funcionar no sistema remoto. Bateu medo...”.

O General Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, rebateu: “Sugiro ao ‘O Antagonista’ que melhore suas fontes e/ou seus repórteres. Tenham mais cuidado com as notícias e mais respeito com os seres humanos. Não conheço o Sen Jorge Kajuru e, até por isso, jamais conversei com ele sobre QUALQUER ASSUNTO POLÍTICO que envolvesse o senhor presidente da República”.

Henrique Olliveira asseverou: 

KAJURU gravou conversa onde BOLSONARO disse:

1) Que se investigue TODOS! Incluindo Estados e Municípios

2) Que o governo federal não tem nada a esconder

3) Que uma CPI contra o governo federal é apenas política

O Presidente só disse VERDADES

Leonardo Bolsonéas brincou: “Votei no Bolsonaro em 2018, mas depois de ouvir o áudio vazado da conversa privada dele com o Senador Kajuru, voto novamente em 2022!”.

Jéssika Coelho criticou a velha imprensa: “A imprensa está “em shock” porque os áudios vazados do Presidente da República não era negociando propina, e sim aceitando ser investigado. Deve ser horrível odiar o Presidente Bolsonaro!”.

O senador Flávio Bolsonaro asseverou: “Acabo de protocolar uma representação contra o senador Jorge Kajuru no Conselho de Ética por sua conduta imoral, baixa, antiética, de gravar o presidente da República sem o seu consentimento. Sem nenhuma justa causa, sem razão, e ainda dá publicidade a essa conversa. Esse ato lamentável, além de ferir o preceito constitucional básico do sigilo das comunicações, de jogar mais desconfiança entre os poderes, causa mais instabilidade institucional, tendo em vista que Barroso deu uma decisão monocrática ao Senado Federal impondo uma CPI que investiga apenas o presidente da República”.

O Secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Jr, aquilatou: “Os áudios vazados do Presidente Bolsonaro só confirmam seu caráter e honestidade. É a favor da CPI, concorda e aceita ser investigado, não tem absolutamente nada a temer. Será que governadores e prefeitos que o criticam tanto terão a mesma coragem?”.

Rodrigo Moller analisou: “Se incluir governadores e prefeitos na CPI da Covid ela acaba antes de começar, ela só existe para perseguir o presidente da República, foi para isso que Barroso ordenou sua criação. A política brasileira é nojenta e ficou mais ainda quando o STF abandonou a constituição”.

O deputado estadual Márcio Gualberto criticou: “Um Senador, que grava o Presidente do seu País, e divulga o áudio para uma emissora sem a mínima credibilidade, ainda não entendeu absolutamente nada da função que ocupa. A gravação, apesar de demonstrar a insensatez de quem a fez, mais uma vez comprovou a retidão moral do PR”.

O promotor Wesley Vaz questionou: “A que ponto chegamos? No Brasil um ex-ministro da Justiça expôs conversas pessoais com o presidente, fato que, depois de apurado, demonstrou a inverdade propagada pelo próprio divulgador. Agora, senador grava conversa com o presidente e expõe na mídia. Aonde foi parar a moralidade?”

O jornalista Paulo Enéas, do Crítica Nacional, revoltou-se com a atitude de Kajuru: “Sen. Kajuru dizendo agora na CNN que ‘não fala nunca mais’. Que ele cumpra a palavra, não dizendo mais uma palavra, e aproveite e renuncie ao mandato. Tudo que o Brasil NÃO precisa é de fanfarrões e oportunistas como esse sujeito, que apenas tumultuam a vida política nacional”.

Claudia Wild aferiu: “O nível do Senado brasileiro: um de seus integrantes, tranquilamente, grava uma conversa com o presidente da República, divulga seu teor com a maior “naturalidade” e tem ainda a cara de pau de pedir um ‘voto de confiança’. Isso não é conduta de senador, é conduta de moleque”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...