quarta-feira, 5 de maio de 2021

Bolsonaro manda duro recado para senadores sobre CPI da Pandemia, retruca STF e alerta para decreto


Durante a cerimônia de lançamento da Semana Nacional de Comunicações, o presidente Jair Bolsonaro discursou e lembrou a necessidade de proteger a liberdade dos cidadãos brasileiros, duramente limitada nos últimos tempos. Bolsonaro afirmou que pode utilizar um decreto para garantir os direitos fundamentais aos brasileiros. O presidente disse: “O desemprego, a miséria, é terreno fértil para ditaduras. Peço a Deus que não tenha que baixar este decreto, mas, se baixar, ele será cumprido. Com todas as forças que meus ministros têm. E não ousem contestar este decreto, seja quem for (...). O Brasil não pode ser condenado ao fracasso porque alguém delegou competências esdrúxulas para governadores e prefeitos”.

O presidente afirmou que espera que a CPI da pandemia revele o destino dos recursos enviados pelo governo federal aos estados para melhorar o sistema de saúde. Bolsonaro disse: “Eu tenho certeza de que essa CPI vai acertar, vai ser excepcional no final da linha. Ela vai mostrar, sim, o que alguns fizeram erradamente com os bilhões enviados para estados e municípios”

Bolsonaro apontou que suas redes sociais são possivelmente as com maior interação no mundo, mas ele próprio, assim como seus apoiadores, é cerceado em suas comunicações. O presidente disse: “Somos cerceados, como muitos que me apoiam são cerceados. Estamos na iminência de um decreto para regulamentar o Marco Civil da Internet para dar punições a quem não respeite a liberdade na internet. A liberdade não é desassociada do oxigênio que respiramos. Faremos isso para que o Brasil possa ser livre a população possa ter informação de verdade na ponta da linha, possa saber o que acontece por meio das mídias sociais”.

O presidente também mencionou os pedidos por transparência nas eleições e o avanço do projeto que impõe o voto impresso auditável. Bolsonaro disse: “O povo quer o voto auditável. Qual é o problema nisso? O povo quer. Se promulgarem, ninguém vai contestar, em lugar nenhum, a constitucionalidade dessa questão. Ele será aplicado”

O presidente denunciou a conivência da velha imprensa com as restrições de liberdades e  lembrou o papel das Forças Armadas: “Os militares juram dar a vida pela pátria. Os que estiveram nas ruas neste último 1º de maio, bem como esses muitos milhões que não puderam estar nas ruas, tenho certeza, darão a sua vida por liberdade. Ninguém pode ser feliz se não tiver liberdade. Ao contrário do que muitos pensavam, estamos dando exemplo de como defender a nossa liberdade, por mais que a imprensa possa ser opositora ao governo. Nas ruas, já se começa a pedir que se baixe um decreto. Se eu baixar um decreto, vai ser cumprido. Não será contestado por nenhum tribunal. Ele será cumprido. O que constaria no corpo deste decreto? Constariam os incisos do artigo 5º da Constituição Federal. O Congresso, tenho certeza, estaria ao nosso lado. O povo estaria ao nosso lado. Quem poderá contestar o artigo 5º?”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...