quarta-feira, 5 de maio de 2021

Deputada Chris Tonietto se revolta com traição e ‘covardia’ de deputados perante o STF: ‘De joelhos perante o Deus STF’


Após a reprovação de relatório que tipificaria como crime de responsabilidade a usurpação de competências pelo STF, parlamentares se indignaram e denunciaram traição de deputados que haviam declarado voto em um sentido e, no momento da votação, votaram contrariamente. 

O deputado Carlos Jordy publicou, pelas redes sociais, a lista dos votos dos membros da Comissão de Constituição e Justiça, e afirmou: “Por apenas 1 voto (33 a 32), o PL 4754/16, que tipifica como crime de responsabilidade a usurpação de competências praticada pelo STF foi REJEITADO. Verifique como seu deputado votou.Teve deputado que nos traiu e votou contra o projeto. Está aí a lista para que vocês descubram quem foi!”. O deputado Daniel Freitas respondeu: “Tem que ter estômago”. 

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, disse: “O PTB confiou que os nossos deputados que estão na CCJ votariam no PL 4754. Nossa orientação desde a semana passada era #AprovaPL4754 . Por motivos que estamos apurando, o titular deixou para o suplente e o suplente deixou para o titular e nenhum foi votar. Mas e o PP que deu 5 nãos? O PTB não votou contra o PL 4754. O nosso partido tem apenas um voto, e nosso representante deixou de votar. O pior mesmo foi o PP, que deu cinco votos contra. Se tivesse dado cinco votos a favor a votação teria sido 37 x 28, e a vitória teria sido fácil. Cobrem do Ciro Nogueira”. Pouco depois, Roberto Jefferson anunciou: “A votação do PL 4754 provocou uma decisão que já deveria ter sido tomada, os senhores Maurício Dziedrick e Wilson Santiago serão substituídos da Comissão de Justiça da Câmara dos Deputados”.

A vice-presidente do PTB, Graciela Nienov, também se manifestou, dizendo: “A orientação do presidente Roberto Jefferson era #AprovaPL4754. O deputado titular na CCJ, Wilson Santiago, havia garantido que votaria mas preferiu deixar para o suplente, Dziedricki. O problema é que Dziedricki quer sair do PTB e não quis votar. Pior foi o PP, que deu 5 votos não. O PP é partido com ministros no governo. O presidente do PP, Ciro Nogueira, é um dos principais articuladores do governo. Pois o PP deu cinco votos contra o PL 4754. Então é preciso perguntar aos líderes deste partido: por que nenhum voto a favor do PL contra o ativismo judicial?”. 

A deputada Chris Tonietto, autora do relatório, fez uma transmissão ao vivo para esclarecer à população o que aconteceu. A deputada explicou que havia a promessa de muitos deputados e o grupo contava obter pelo menos 34 votos, mesmo tendo que enfrentar uma dura batalha contra as manobras e obstruções de esquerdistas. Ela desmentiu o que chamou de “narrativa extremamente falaciosa” que atribuía o projeto a um sentimento de “revanchismo de bolsonaristas”. Chris Tonietto lembrou que o projeto é muito anterior ao governo Bolsonaro e que trata da interferência do Supremo no Legislativo. 

A deputada enfatizou a covardia dos deputados que não tiveram coragem de enfrentar o ativismo judicial e afirmou que a data entra para a História como “o dia em que os deputados se colocaram de joelhos diante do ‘deus’ STF”. A deputada afirmou que continuará sua luta contra o ativismo judicial e disse: “gostaria muito de resgatar a estatura moral e a honra do Parlamento”. 

Veja o vídeo da deputada Chris Tonietto.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...