terça-feira, 11 de maio de 2021

Deputado de Bolsonaro denuncia covardia de senadores contra 'ditadura' do STF: ‘não honram os votos que tiveram’


Em live com o deputado Sóstenes Cavalcante, o deputado Filipe Barros explicou seu apoio ao projeto de lei que tipifica como crime de responsabilidade o ativismo judicial de ministros do Supremo Tribunal Federal. Em sua exposição inicial, Filipe Barros afirmou: “tenho a convicção de que este é o assunto mais importante do nosso País, que é frear o que a gente chama de ditadura do Judiciário, que nós vemos muito claramente, em especial no STF, mas que é uma prática corriqueira de grande parte do Poder Judiciário e do Ministério Público como um todo”. 

O deputado acusou ainda a omissão do Senado Federal, que não analisa os pedidos de impeachment de ministros do Supremo, que se acumulam nas gavetas do presidente da casa, Rodrigo Pacheco. Barros explicou: “infelizmente, nós temos visto alguns senadores que não querem enfrentar essa questão porque estão acovardados. Seja porque têm rabo preso, seja por outros motivos quaisquer, o fato é que estão acovardados”. O deputado prosseguiu: “Esses senadores não honram os milhares de votos que tiveram”. Barros concluiu: “precisamos de senadores que tenham coragem de enfrentar”. 

O deputado apontou ainda que parlamentares de esquerda apoiam o ativismo judicial porque é uma forma de fazer avançar sua agenda. Ele explicou que parlamentares que não conseguem aprovar seus projetos no Congresso apelam ao STF, onde é mais fácil convencer seis ministros. Barros disse: “é uma maneira de fazer avançar as pautas que a sociedade rejeita, mas que eles defendem”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...