quarta-feira, 23 de junho de 2021

Parlamentares falam sobre CPI: ‘palco de horrores’, ‘desfile de arbitrariedades’, ‘CPI da mentira’


A deputada federal Bia Kicis conversou com senadores integrantes da CPI da pandemia, também conhecida como “CPI do Circo”, “CPI da Cortina de Fumaça” e “Tribunal de Renan Calheiros”, e também com o deputado Osmar Terra, que depôs ontem à Comissão. Os parlamentares criticaram o caráter “politiqueiro” da CPI e defenderam o presidente Jair Bolsonaro. 

O senador Jorginho Mello afirmou que o grupo está “detonando” as narrativas construídas pela cúpula da CPI. O senador afirmou que na CPI há um “bando” que quer prejudicar o governo federal, aproveitando os holofotes para tentar recuperar carreiras políticas. Segundo o senador, o povo brasileiro está assistindo e tem condições de perceber o que está ocorrendo. Jorginho Mello lamentou que os senadores brinquem com as mortes de brasileiros para prejudicar o presidente e apontou: “gabinete paralelo não existe, isso é uma bobagem”.

O senador Marcos Rogério, por sua vez, lamentou os excessos do comando da CPI. O senador disse: “essa CPI virou um palco de horrores. É uma CPI onde você tem um desfile de arbitrariedades, de abuso de autoridade, de fake news. Só que o fake news deles vale, né?”. Marcos Rogério apontou as diferenças entre o tratamento dado às pessoas que concordam com a cúpula e as que discordam, e disse que a CPI “se transformou num espaço para a propagação do ódio, para a propagação de maus-tratos”, ao mesmo tempo em que se nega a investigar corrupção. O senador apontou: “Então, é uma CPI de faz-de-conta, é uma CPI da mentira (...) O foco deles é político, e o alvo é Bolsonaro. O alvo é Bolsonaro e o foco são as eleições de 2022”.

O senador Luis Carlos Heinze apontou que a CPI desqualifica médicos e cientistas que discordem da cúpula e ignora os esforços e investimentos do governo federal. O senador lembrou que o governo federal está transformando o Brasil em um grande produtor de vacinas, que será capaz de exportar para outros países muito em breve. 

O deputado Osmar Terra afirmou que a CPI visa responsabilizar o presidente Jair Bolsonaro, ignorando erros e excessos de governadores e prefeitos. O deputado apontou: “Estão inventando um discurso que não existe, para beneficiar alguém, politicamente, e não é a sociedade brasileira”. 


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...