segunda-feira, 21 de junho de 2021

Senador Esperidião Amin aplica ‘corretivo’ em Renan e Randolfe ao defender ministro de Bolsonaro: ‘Quinta-coluna!’ - CPI


Em debate com a presença de Marcelo Queiroga, ministro da Saúde de Bolsonaro, na Comissão Temporária do Senado Federal para o enfrentamento da Pandemia, o senador Esperidião Amin fez uma grave qualificação ao abordar o anúncio realizado por Renan Calheiros, relator da CPI da Pandemia - também conhecida como “CPI do Circo”, “CPI da Cortina de Fumaça”, e “Tribunal de Renan Calheiros” -, de que Queiroga passaria a constar oficialmente como “investigado”.

Esperidião salientou: “Quero registrar explicitamente a minha solidariedade, o meu apoio e o meu aplauso à conduta do Ministro Marcelo Queiroga. Creio que a história, Senador Marcos do Val, vai classificar esse pecado de submeter um Ministro da Saúde em pleno exercício da sua missão à condição de investigado... Isso vai ser classificado não por mim, que não tenho autoridade para isso, mas vai ser classificado pela história como quinta-colunismo”.

Consoante definição do Michaelis, “Quinta-Coluna” refere-se a “Qualquer pessoa, estrangeira ou nacional, que age de forma dissimulada em um país beligerante ou prestes a entrar em guer** com outro, prestando auxílio a serviço do inimigo, ou fazendo espionagem e propaganda subversiva”. No aspecto histórico, remete ao período em que, durante a guer** civil na Espanha, havia “comunidade simpatizante ao general Franco que apoiava as quatro colunas que marcharam sobre Madri enquanto a quinta coluna articulava-se de maneira traiçoeira e subversiva”. Por extensão, um membro da “Quinta-coluna” seria um “espião ou traidor”.

O Houaiss, por sua vez, ressalta que a quinta-coluna se refere, historicamente, à “comunidade de madrilenhos simpatizantes do general Franco durante a guer** civil espanhola [Assim denominados em alusão às quatro colunas franquistas que marchavam sobre Madri, em 1936, enquanto uma outra, a quinta-coluna, na própria cidade, preparava-se para a ação e a traição”. Por seu turno, o Aulete destaca que membros da quinta-coluna formariam um “Conjunto de agitadores ou espiões envolvidos em atividades subversivas”.

Em seguida, o ministro Marcelo Queiroga fez um intenso desabafo a respeito dos “percalços” que tem enfrentado após aceitar a convocação realizada pelo presidente Jair Bolsonaro. Assista ao vídeo


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...