terça-feira, 29 de junho de 2021

Senador Marcos Rogério rebate ‘espetáculo dantesco’ de Omar, Randolfe e Miranda na CPI - Coletiva


Em coletiva de imprensa após inquirição do deputado estadual do Amazonas Fausto Vieira dos Santos Junior na CPI da Pandemia, também conhecida como “CPI do Circo”, “CPI da Cortina de Fumaça” e “Tribunal de Renan Calheiros", o senador Marcos Rogério pressionou a cúpula da CPI, aventou como a argumentação de opositores a Bolsonaro foi “desmanchada” pelas próprias declarações de Omar Aziz, qualificou a CPI como um “espetáculo dantesco” e protestou diante da convocação do empresário Carlos Wizard. Consoante o parlamentar, a CPI está exercendo constrangimentos ilegais sobre inúmeros cidadãos.

Marcos Rogério explicou: “O presidente da CPI, Omar Aziz, quando é acusado pelo deputado estadual, diz que, como governador, não era ordenador de despesas e, portanto, não poderia responder pelo que ocorreu no âmbito das secretarias. Exatamente a mesma coisa que ocorre no âmbito federal. O presidente Jair Bolsonaro também não é ordenador de despesas e não pode ser responsabilizado por minúcias no Ministério da Saúde. Para o mesmo caso, a mesma régua tem medidas diferentes. O depoimento serviu para desmontar a narrativa acusatória da oposição. De que lá no processo administrativo, o que ocorreu em questões formais, é responsabilidade do presidente”.

Dessa maneira, ele rebateu as narrativas de Luís Miranda e da oposição: “O que ocorreu na Covaxin, pelo apurado até agora, está longe de ser considerado ilícito ou suspeito de corrupção. A oposição tenta tirar, de meros erros formais, peças acusatórias formais contra o Governo Bolsonaro. Erros formais que foram corrigidos. A oposição não soube fazer conta. Foi aloprada”.

No ensejo, o parlamentar explanou o uso eleitoreiro e demagógico da comissão: “A oposição usa a CPI como palanque pré-eleitoral. O jogo ali não é pela elucidação dos fatos. É um palco pré-eleitoral. São as eleições de 2022 que estão em jogo. Contudo, se é para apurar corrupção, contem comigo. Saíram ali, de forma aloprada, dizendo que era o maior escândalo de corrupção do Governo Federal. Quanto foi desviado? Nem um centavo. Para quem estava acostumado com governos de esquerda, que governaram o Brasil por 16 anos e desviaram bilhões de reais, o maior escândalo do Governo Bolsonaro não tem um centavo envolvido até agora”.

O senador expôs, ademais, sua reprovação diante da convocação do empresário Carlos Wizard: “É uma perda de tempo convocar empresários que estão buscando contribuir com o Brasil. Ele tem uma história e tem buscado contribuir com o país de maneira voluntária. É lamentável que a gente tenha uso político na CPI para constranger pessoas, manchar biografias, manchar a história de pessoas que deveriam estar sendo homenageadas pelo Congresso”.

Outrossim, o senador sintetizou: “O bloco da contradição, da hipocrisia, que há pouco disse que queria vacina a qualquer preço, recentemente condenou a compra da vacina. Tem de comprar independentemente do preço ou não comprar porque está caro? Defende vacina para valer ou o que vale é a narrativa? A oposição precisa se decidir”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...