domingo, 4 de julho de 2021

Bolsonaro mostra absurdos em manifestações da esquerda e ironiza: ‘nenhum “ato antidemocrático” será citado’


O presidente Jair Bolsonaro, pelas redes sociais, publicou imagens do resultado das manifestações de esquerda de ontem, com policiais feridos, destruição de patrimônio público e privado, e conflitos violentos. O presidente disse: “Nenhum geno**** será apontado. Nenhuma escalada autoritária ou "ato antidemocrático" será citado. Nenhuma ameaça à democracia será alertada. Nenhuma busca e apreensão será feita. Nenhum sigilo será quebrado. Lembrem-se: nunca foi por saúde ou democracia, sempre foi pelo poder!”

Nesta semana, o ministro Alexandre de Moraes arquivou o inquérito dos “atos antidemocráticos” e abriu outro, de ofício. Em conversa com cidadãos na entrada do palácio da Alvorada, o presidente falou sobre autoritarismo e comentou: 

“nossas práticas, como diferem muito dos anteriores, vem pressão na gente, pressão na família… Veio inquérito especial para os meus dois filhos hoje, o mais velho e o 02, sobre fake news. Mas não tem problema, não. Se jogarem fora das 4 linhas da Constituição, entramos no vale-tudo no Brasil. E vale-tudo é vale-tudo. Então, esse negócio de prender esposa, irmãos, filhos, é de ditadura. Não acha o cara em casa, prende a esposa e prende os filhos. Então, se a ideia for essa, se avançarem dentro do campo minado chamado vale-tudo. E vale-tudo, vale tudo para os dois lados. 

O que eu mais quero aqui… vocês nunca viram um ato meu, um gesto, uma palavra, um documento fora das quatro linhas da Constituição. Mas o outro lado… que está sendo desmamado, e outros que perderam, em parte, superpoderes (se bem que alguns teimam ainda em ter superpoderes, achar que ele é o Brasil, o resto que se exploda), entramos em uma situação que complica. E eu posso falar isso porque tenho o povo do meu lado. E tenho os 22 ministros alinhados conosco. 

Quando se fala em eleições do ano que vem. Eu estou com 66 anos. Sempre ouvimos falar que a democracia não tem preço. Tudo tem que ser feito pela democracia. E eu quero fazer tudo pelo voto honesto. Eu não me importo em entregar o governo, ano que vem, seja para quem for. Mas num voto honesto. Na fraude, não. Quero repetir o que falei de manhã aqui: tiraram o Lula da cadeia, tornaram elegível para ser presidente na fraude. Isso não vai acontecer. É lamentável três ministros do Supremo Tribunal Federal estarem articulando junto ao parlamento para derrotar o voto impresso. Porque daí fica esse voto eletrônico que está aí, que não é confiável. Aí alguns falam: como você se elegeu? Eu me elegi porque tive muito voto. 

Pretendo, nos próximos dias, mostrar as fraudes que teve em 2014 e 2018. Aí alguns ministros falam, nesse STF: ‘você não tem provas de que houve fraude’ e eu respondo: ‘vocês não têm prova de que não houve’

E tenho falado mais: a fraude não será só para presidente. Será para senadores, governadores, deputados federais, deputados estaduais. Isso tudo vai acontecer no ano que vem. Não quero citar aqui nome de país nenhum, mas o interesse no Brasil, por alguns poucos países, é enorme”. 

O presidente explicou a conjuntura internacional, dizendo: 

Alguns países dependem de nós, do que nós produzimos aqui. E esses países pensam 50, 100 anos à frente. Nós aqui, infelizmente, quando muito, pensa em poucas semanas ou poucos dias depois. A gente não pode continuar vivendo assim, não. 

Hoje recebi o chefe da CIA, americana, conversei muito com ele, reservadamente, e ninguém vive mais isolado. Nem vocês. É bom interagir com os vizinhos, o cara da frente, no serviço, no trabalho. E eu interajo com vários países aqui. A gente analisa aqui na América do Sul como estão as coisas. A Venezuela, o pessoal não aguenta falar mais. Mas olha a Argentina, o que aconteceu no Chile. O que aconteceu na Bolívia? Voltou a turma do Evo Morales e, mais ainda, a presidente que estava lá com mandato-tampão está presa, acusada de “atos antidemocráticos”. Estão sentindo alguma semelhança com o Brasil?

O presidente prosseguiu: 

Agora, com todo o respeito a vocês. Vocês são uma força, mas não decidem. É a nossa união que a gente vai garantir o que há de mais sagrado para todos nós, a nossa liberdade. Alguns querem que a gente tome medidas drásticas. Olha, eu não vou chutar o pau da barraca. Mas, se chutarem, eu acho que a força muito maior está do nosso lado. Não tem uma palavra minha, um ato, nada contra a Constituição. Um tempo atrás, falei num possível decreto da minha parte. Olha a que ponto nós chegamos. O pessoal sabe o que é pleonasmo abusivo, né? Um decreto para conter todos os incisos do artigo quinto da Constituição. Vocês ouviram, quem é de 88, o Ulysses Guimarães - cláusulas pétreas: direitos e garantias individuais. Não podem ser alterados nem por emenda à constituição. Certos dispositivos ali, nem por estado de sítio, que eu decreto mas só entra em vigor depois do parlamento votar, eu posso interferir ali. E mais ainda: se, no estado de sítio tiver algo de anormal, eu respondo. Hoje, os poderes que deram para prefeitos e governadores, eles não respondem por nada. Eles podem tirar o emprego, como tiraram o emprego de muitos pobres, muitos morreram. (...) E eles não respondem por nada. Eu não fechei um botequim sequer. 

Sempre falei que vírus é um problema e desemprego é outro. Os dois têm que ser tratados com a mesma responsabilidade e de forma simultânea. Fizeram de maneira diferente disso. Alguns chefes de executivo municipal que eu tive acesso, reservadamente, disseram: eu fechei a minha cidade sem nenhum caso de covid para não ser acusado de omisso. Nós não podemos embarcar no politicamente correto, se acovardar, ficar em casa, ver o vizinho se dar mal e dizer não é comigo, não tô nem aí. Nós temos que nos ajudar. Cada vez mais, nós temos que interagir. Não criticar às vezes quem tem uma opinião diferente. Tenta convencê-lo, nós temos a razão. 

Bolsonaro voltou a comparar o Brasil aos países vizinhos, apontando as diferenças na economia: 

El Salvador: um governo mais à esquerda chegou ao poder, e daí é um humor negro, né? Apoiado pela mídia local, hoje tem 20 jornalistas de ponta presos lá. Não tem filé mignon pra todo mundo. Argentina proibiu por 30 dias a exportação de carne. Aumentou bastante o preço da carne, além de ter desabastecimento em alguns locais.

São experiências que tivemos no passado aqui, com os mais variados planos econômicos, que não deu certo. Tem que ser o livre mercado. Graças a Deus o homem do campo não parou, nem os caminhoneiros..

Somos o quinto país que menos decresceu com a economia. Estamos recuperando muito bem, na economia formal. O informal.. muita gente não conseguiu voltar à normalidade ainda. E o vírus está aí. E eu falava: vamos ter que conviver com o vírus. Não vai mais embora. É igual quando a gente casa com alguém, aquela família é para sempre. Pode não gostar do sogro ou da sogra, é para sempre. 

Só o entendimento de vocês, dando valor à liberdade, muitos sofreram como sofrem até hoje, como o pessoal de Araraquara, e em especial de estados do nordeste, como o da Bahia. Sábado vai ter uma motociata lá, ele estava fazendo uma blitz em cima de motociclista para diminuir o número de motos na rua. Qualquer coisa está apreendida a moto. 

Eles têm inveja da gente, que sou o único chefe de Executivo que anda no meio do povo. 

Tava no avião, uma mulher no fundo do avião me chamou de fascista, não sei o quê. Devia estar andando de jegue, isso faz parte do capitalismo. Alguém conhece algum empresário, algum produtor rural socialista? não dá certo. 

Grande parte está apinhada nas estatais do Brasil, por isso a privatização. Confesso que sinto dor no coração, às vezes, de privatizar alguma coisa. Mas tem que acabar com o que sempre foi, para eles da esquerda, ninho de rato. São os parasitas, como vermes e carrapatos. Vivem do trabalho dos outros. Alguém conhece alguém dessa esquerdalha produzindo alguma coisa no Brasil? Pega os nomes dos ministros de Lula e Dilma, nunca produziram nada. 

Mas o preço é muito alto, pessoal. Olha só, quando se fala em força do povo, que eu falei que vocês não têm a força  e eles têm, eu vi municípios em que o prefeito acionou a Guarda Municipal, sem armas, e o povo ficou quietinho dentro de casa. 

Com todo o respeito, a única coisa que me conforta naquela cadeira presidencial, que eu chamo de criptonita, é que, se eu não estivesse lá, estaria o poste no meu lugar. 


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...