sábado, 24 de julho de 2021

Ministro da Justiça de Bolsonaro, Delegado Anderson faz relato aterrador do totalitarismo bolivariano de Maduro


Em entrevista ao deputado federal Eduardo Bolsonaro, Anderson Torres, Delegado da Polícia Federal e ministro da Justiça no Governo Bolsonaro, fez um relato aterrador das consequências do totalitarismo bolivariano implementado na Venezuela.

Ao relatar a Operação Acolhida e os esforços do Governo Bolsonaro com o intuito de auxiliar venezuelanos que se refugiam no Brasil, o ministro relatou episódios emocionantes e a vergonha diante dos resultados do sistema socialista bolivariano: “Estamos lá com a Operação Acolhida, do Governo Federal. Eu tive a oportunidade de estar lá e ver a vergonha de um sistema totalitário, o sofrimento da população venezuelana, desesperada procurando ajuda no Brasil em razão de tudo que está acontecendo na Venezuela. Vi o sofrimento em decorrência de uma situação política sem igual na Venezuela. É uma situação deplorável: é muito triste ver uma nação se acabar como a Venezuela tem se acabado em razão de decisões políticas e de um modelo político que tem fracassado no mundo todo”.

Eduardo Bolsonaro, por seu turno, relatou: “Antes da Operação Acolhida, era comum ver os andarilhos que atravessam 200 quilômetros, 2 a 3 dias de caminhada porque não têm R$20 para pagar um ônibus”. Ademais, o parlamentar alfinetou o ministro Barroso, do STF: “Uma pessoa que sumiu com 20 bilhões de dólares da PDVSA, um adido militar, general Barroso, não saiu por causa de uma decisão do ministro Barroso, que se fundamentou na pandemia para que não pudesse haver essa saída do general venezuelano”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...