terça-feira, 13 de julho de 2021

URGENTE: Senadores batem boca após Emanuela ficar em silêncio na CPI e Omar recorre ao STF


Após Emanuela Medrades ficar em silêncio diante de questionamentos de Renan Calheiros durante depoimento à CPI da Pandemia, também conhecida como “CPI do Circo”, “CPI da Cortina de Fumaça” e “Tribunal de Renan Calheiros”, o senador Omar Aziz anunciou que protocolaria embargo de declarações no STF com a finalidade de obter esclarecimentos quanto aos direitos da ex-diretora da Precisa Medicamentos.

O advogado da depoente retrucou Renan Calheiros e o desmentiu após o relator da comissão apontar supostas “manobras” da defesa junto ao STF. A sessão foi marcada por tumulto e confrontos verbais, com acirramento de ânimos e críticas de petistas ao presidente Jair Bolsonaro e ao General Braga Netto, ministro da Defesa. 

O senador Fabiano Contarato apontou que Emanuela estaria em “estado flagrancial” do crime de desobediência. “Ela está se sujeitando ao crime de desobediência. Seria, novamente, caso de prisão”, argumentou o senador Alessandro Vieira. 

O senador Marcos Rogério, por seu turno, defendeu a suspensão da sessão e alertou que insistir na continuidade do depoimento poderia configurar crime de abuso de autoridade. O parlamentar asseverou: “Insistir, em um depoimento, se alguém diz, orientado por advogados, que vai permanecer em silêncio, é uma afronta à Lei de Abuso de Autoridade. Isso configura crime, inclusive. Não caberia outra decisão ao presidente da CPI. Ou cancelar a sessão e recorrer ou fazer um pedido de reconsideração. Ele apresentou embargos de declaração para definir o alcance da decisão”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...