quinta-feira, 26 de agosto de 2021

Bolsonaro alerta para ‘uma, duas pessoas’ impondo ditadura no Brasil, expõe fracasso de Lula no Nordeste e alerta para situação de outros países da América do Sul


O presidente Jair Bolsonaro falou, durante sua live semanal, sobre as manifestações marcadas para o dia 7 de setembro, lembrando que o povo vai se manifestar de forma pacífica e ordeira, pedindo direitos fundamentais como a liberdade de expressão, e protestando contra a ditadura que estão vivendo por ordem de poucas pessoas não eleitas. 

Bolsonaro afirmou: “dia 7, tem aí um grande movimento popular, pacífico, ordeiro, como sempre é realizado. Devo comparecer no evento aqui pela manhã aqui em Brasília, por volta das 10 horas. Decolo no próprio dia 7 e pretendo, a convite, participar dessa grande manifestação pública, fora de eleições, na Paulista. Tenho certeza de que tudo correrá muito bem. Esse pessoal que nos apoia, ou que tem uma pauta definida de acordo com o que prescreve a nossa Constituição. É bastante justo o que eles pedem - é liberdade, é democracia, é a garantia dos dispositivos da nossa Constituição. O que eles e eu, o que nós mais queremos, é paz, é tranquilidade, para vencermos as crises e botar o Brasil no caminho da prosperidade. Tenho certeza de que o momento será fantástico, em São Paulo, em Brasília, em Copacabana. E é um movimento espontâneo da população”. 

O presidente explicou que o objetivo da manifestação é “demonstrar, todos nós, que estamos unidos pelo Brasil. Não somos corporativistas. Ninguém está unido pelo presidente, longe disso. Estamos unidos pelo Brasil”. O presidente pediu à população que observe o que está ocorrendo em outros países da América do Sul e disse: “Nós não queremos isso para o nosso país”.

Bolsonaro prosseguiu: “Muita gente vai estar falando sobre eleições. Nós queremos eleições. A eleição renova o quadro, dá novas esperanças para todos, mas nós gostaríamos muito que as eleições fossem limpas, democráticas, e pudessem realmente transmitir a confiança ao eleitor de que, quem ele porventura for votar, o voto vai ser contado para aquela pessoa. Não podemos ter eleições sob suspeição. Não podemos”. 

O presidente mencionou as viagens do ex-presidente Lula e pediu ao povo que comparasse com a recepção que ele tem. Bolsonaro disse: “Vocês estão acompanhando, por exemplo, a viagem do Lula pelo Nordeste. Acho que o evento que mais juntou gente não tinha mais que 20 pessoas esperando ele. Então, não é possível o Datafolha aí, dizer que ele tem 49% no primeiro turno e no segundo turno teria 60% para ganhar de quem fosse no segundo turno… Não podemos ter uma eleição dessa maneira”. 

Bolsonaro disse: “Então, a gente apela aí, para o TSE, que lamentavelmente o corregedor lá determinando a desmonetização de páginas de direita. Impressionante. Uma perseguição implacável. O que nós queremos, o povo quer, o que eu sempre tenho dito: eu vou onde o povo estiver, e o meu norte é o que o povo quer também. Não queremos, nem trabalhamos por ruptura, nem sonhamos com isso. Agora, por outro lado, devemos aí lealdade ao povo brasileiro. Se estão pedindo - pelo que tudo indica, a Paulista vai ter um recorde de pessoas, Brasília também - o que estão pedindo? Transparência, paz, tranquilidade. Que se cumpram os incisos do art. 5º da nossa Constituição, que fazem as garantias e direitos individuais, é o direito de ir e vir, é o direito ao trabalho, é o direito à crença religiosa, à liberdade de expressão… Não pode uma ou duas pessoas, no máximo, estarem ditando normas no Brasil, impondo uma ditadura no Brasil. Não podemos admitir isso aí”. 


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...