quarta-feira, 11 de agosto de 2021

Bolsonaro critica declaração polêmica de Barroso, do TSE, e de José Dirceu, aborda rejeição do voto auditável na Câmara e alerta


O presidente Jair Bolsonaro conversou com cidadãos na saída do palácio da Alvorada, quando falou sobre a votação de ontem na Câmara dos Deputados, que reprovou a PEC do voto impresso auditável. 

O presidente observou que, dos deputados que votaram, mais da metade votou a favor da PEC, e afirmou: "é sinal que metade não acredita 100% na lisura do trabalho do TSE. Não acreditam que o resultado seja confiável”. O presidente prosseguiu: “Dessa outra metade que votou contra, você tira PT, PCdoB , PSOL... para eles é melhor voto eletrônico, como está aí. Tirando esses partidos de esquerda que votaram contra, muita gente foi… votou preocupado. Muitos estão com problemas. Então, com problemas, essas pessoas decidiram votar aí com o ministro do TSE”. O presidente afirmou que o mesmo se aplica aos que se abstiveram, dizendo que “é sinal de que também ficaram preocupados com retaliações”. 

Bolsonaro disse: “sinalizamos uma eleição onde não vai se confiar no resultado da apuração. Mesmo apresentando provas do próprio TSE, que um hacker, ou grupo de hackers, ficou de abril a novembro dentro do TSE, teve acesso ao código-fonte, e mesmo com o relatório do processo, inquérito da PF correndo solto, quando a PF pediu os logs, o próprio TSE diz que foram apagados. Então, ele limpou a cena do crime. Então, o que pode ter ocorrido? Não tenho provas, vou falar aqui. Não tenho provas, deixo bem claro, mas não me furto do meu direito de opinar, a minha liberdade de expressão, e de buscar maneiras de aperfeiçoar o processo. Eu quero que cada um de vocês vote e o voto seja contado”.

O presidente lembrou que, no caso da invasão ocorrida em 2018, os fatos são conhecidos porque o próprio hacker denunciou. Bolsonaro disse: “A ministra Rosa Weber pediu para a Polícia Federal abrir um inquérito. Esse cara ficou 8 meses lá dentro. Primeiro turno, segundo turno… E a história que se aproxima da verdade - repito, não tenho provas - é: esses hackers foram contratados por quem tinha interesse nas eleições. Teriam que desviar 12 milhões de votos meus. E os hackers fizeram seu trabalho. Só que, quando as eleições acabaram, não foi suficiente pro outro lado ganhar. O lado que recebe dinheiro do narc****, do Foro de S. Paulo, de corrupção bilionária, de dinheiro de fora do Brasil…. Então, o que aconteceu com esse lado que contratou o hacker? Como o outro lado não ganhou, eles resolveram não pagar os hackers. E, a partir do momento em que não pagaram os hackers, eles resolveram denunciar. Ninguém ficou passeando dentro dos computadores do TSE, tendo acesso ao código-fonte… e o TSE, no meu entender, poderia estar sabendo disso e deixou correr frouxo… E, a partir do momento em que não conseguiram fazer com que o cara do Foro de São Paulo, o cara que tem ligações com o PCC, as FARCs, e países outros ditatoriais, por aí… então resolveram explodir. Tanto é que o hacker, ninguém sabe quem é. O cara fez o trabalho, né, pra ele, muito bem feito”.

Bolsonaro questionou a atuação do TSE no caso. O presidente disse: “A partir do momento em que o TSE apaga os logs… é realmente para não deixar que se chegasse ao final da linha. Como pode? A prova do crime, final, simplesmente ser apagada pelo próprio TSE?

Me acusam de fake news. Mas eu tenho a documentação comigo. Primeiro, entram com uma queixa-crime contra mim por não ter apresentado provas, na primeira live, apesar de ter indícios fortíssimos. Quando apresento provas, na segunda live, entram com outra queixa-crime de que eu revelei documentos em segredo de justiça. Qual a conclusão disso aí?”. 

O presidente prosseguiu: “Tem aquela metade do parlamento que votou sim, ontem, que quer eleições livres e democráticas. A outra metade, ali tem gente que foi pressionada, ficou preocupada em, ao votar conosco, ser retaliada. Agora, um recado para todo mundo: a maioria da população está conosco, está com a verdade. Então, pessoal. Nós vivemos numa democracia. Se está difícil lutar enquanto tem liberdade, quando vocês perderem a liberdade, vai ser impossível lutar. E o que a gente quer é uma maneira de comprovar que quem votou em Maria, João, o voto foi para aquela pessoa”.

Bolsonaro acrescentou: “Não tem explicação para o que estão fazendo.  Querem, na verdade, eleger uma pessoa na fraude. Uma pessoa que há pouco tempo esteve à frente do Executivo e foi uma desgraça o que aconteceu. Ele, agora há pouco, elogiou El Salvador. Ele colaborou nas eleições do Chávez, do Maduro, colaborou nas eleições, agora, da Bolívia, Argentina, está metido em tudo quanto é eleições onde tem a possibilidade de.. O que é o Foro de São Paulo? É um grupo de países e de grupos terr**, narc***, como as FARCs, que trabalham juntos, para ajudar, com as armas da democracia, fazer de tudo, mesmo deturpando essas armas, para que esse pessoal chegue ao poder. E se chegar ao poder… “.

O presidente também questionou: “E uma coisa importante. Alguém acha que outros países não têm interesses aqui dentro? Nós somos responsáveis pela segurança alimentar de alguns países. Nós alimentamos mais de um bilhão de bocas no mundo. Se colocar na presidência uma pessoa que não honre a bandeira, essa pessoa vai ser simpática aos interesses de outros países.  Você vê alguns, aí, perfeitamente alinhados com países onde democracia e liberdade passou ao largo. E se nós não lutarmos - quem diria, né, lutar por democracia…”.

O presidente avaliou: “então, quero agradecer à metade do parlamento, que votou favorável ao voto impresso. Parte da outra metade que votou contra, entendo que votou chantageada. Outra parte que se absteve, entendo que (não todos, mas alguns) não votaram com medo de retaliação”.

O presidente também comentou o vídeo do ministro Luís Roberto Barroso na Câmara, dizendo: “A gente vê um cidadão andando pelos corredores da Câmara, né, repetindo exatamente o que falou José Dirceu: ganhar eleição é uma coisa, tomar o poder é outra. 

Acho que não precisa falar mais nada. Estou feliz com o parlamento brasileiro. Não tivemos 308 votos, mas é a demonstração de que esse pessoal votou de forma consciente e deu um grande recado ao Brasil: eles não acreditam na lisura das eleições”. 

Bolsonaro prosseguiu: “E eu perguntaria, agora àqueles que estão trabalhando por interesses pessoais, se eles querem enfrentar eleições, ano que vem, com a mácula da desconfiança, que não é de agora”. O presidente acrescentou: “cada vez mais, teremos mais gente a nosso favor. Agora, a gente não pode deixar que meia dúzia de funcionários, em uma sala escura, contem os votos e decidam as eleições. A gente pergunta; qual a resposta que eles deram para Aperibé, no Rio de Janeiro? Nada. O TSE, através do seu Janino, né? Já informou tudo: que apagaram os logs, que os hackers estiveram lá dentro. Estiveram fazendo pic-nic? Como os hackers não conseguiram atingir seu objetivo, levaram um calote. Por isso que o, ou os hackers, denunciaram que estiveram lá dentro. A história é muito longa, eu contaria como o mensalão veio à tona, com a briga do Zé Dirceu com o Roberto Jefferson. Deixa para outro dia essa história”. 


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...