quinta-feira, 12 de agosto de 2021

Bolsonaro se revolta após ordem de censura de Moraes, do STF, e abertura de novo inquérito: 'Querem intimidar quem?'


Em sua live semanal, o presidente Jair Bolsonaro deu uma dura resposta aos ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. O presidente rebateu declarações do ministro Luís Roberto Barroso, apontando: “pega muito mal um ministro do STF mentir. O Barroso mentiu aqui. Ele disse que, como as votações são feitas em escolas, passariam três, quatro semanas contando votos. Ministro: pega mal mentir dessa maneira”. Bolsonaro rebateu mais algumas alegações de Barroso e passou a questionar os atos do ministro Alexandre de Moraes. 

Bolsonaro disse: “agora, ministro Barroso, o senhor que é presidente do TSE: fiquei sabendo agora que o ministro Alexandre de Moraes determinou que as publicações que eu botei na minha página, dos links… têm que ser retiradas. Afastou o delegado responsável pelo inquérito. Esse inquérito começou em 2018. Dois anos e meio. Por que não chegou ao relatório final? Interferência! Porque todas as informações, ele obteve”. O presidente questionou se houve interferência na Polícia Federal para que o inquérito não progredisse. 

O presidente questionou também a alegação de que ele teria violado segredo de justiça. Bolsonaro disse: “Segredo de justiça? O que estavam fazendo, não deixando esse inquérito ir para a frente, é um crime contra a democracia!”. O presidente comparou o inquérito em que é acusado de interferir na Polícia Federal com as evidências de interferência na PF por parte de membros do TSE e disse: “fui acusado de interferência na Polícia Federal. O sr. Alexandre de Moraes é o dono do inquérito”. O presidente lembrou que o próprio STF divulgou o vídeo da reunião ministerial, e disse que, se, ao ser solicitado, tivesse dito que o pen drive tinha sido apagado, estaria sendo acusado de crime de responsabilidade. O presidente comparou: “quando o próprio TSE afirma que os logs foram apagados, o sr. Janino tinha que ser processado. Alguns falam até que ele devia ser preso”. 

O presidente também lembrou que o inquérito dos “atos antidemocráticos” foi publicado pelo jornal O Estado de São Paulo, quando ainda estava sob segredo de Justiça, e questionou: “o inquérito dito sigiloso ainda está no site do Estadão. Ninguém mandou retirar!”. 

Bolsonaro ironizou o fato do ministro Alexandre de Moraes ter decidido sobre um pedido assinado por ele mesmo, dizendo: “Chutá lá no TSE para ele mesmo pegar aqui no STF”. O presidente questionou: “querem intimidar quem? a Justiça é para todos”.

O presidente relatou rumores que correm sobre as motivações do hacker mencionado no relatório do próprio TSE e questionou por que os ministros Barroso e Moraes, ao invés de investigarem as graves alegações, tentam manter o assunto em segredo e até afastam o delegado que investiga. 

O presidente disse que não é aceitável que a eleição seja decidida por “meia dúzia de pessoas em uma sala secreta”. Bolsonaro disse: “Eu estou falando de democracia, mas não é essa democracia de contar os votos escondidinho não… essa democracia de ficar um hacker 8 meses no TSE e ninguém sabia de nada. Será que não sabia de nada? O que está acontecendo? E já querem nos calar” 

O presidente questionou: “ia ficar escondido até quando, esse inquérito, lá dentro?” E acrescentou: “Queriam provas? Eu apresentei provas. Eu devia ser elogiado pelo ministro Barroso e pelo ministro Alexandre de Moraes”. O presidente disse ao público: “se não é fácil você lutar com liberdade, imagine se você perder a liberdade.” 


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...