segunda-feira, 13 de setembro de 2021

Bolsonaro alerta: ‘Se o Brasil tiver um caos, uma convulsão social, não vai ser diferente da Venezuela'


Ao sair do palácio da Alvorada esta manhã, o presidente Jair Bolsonaro conversou com cidadãos que o aguardavam. O presidente mencionou, por diversas vezes, a frase “por falta de conhecimento, meu povo pereceu”. Bolsonaro falou sobre o primeiro artigo da Constituição e disse: “tem que ler o artigo todo. Usei muito uma passagem bíblica, ‘por falta de conhecimento, meu povo pereceu’. O  pessoal não entendeu. Vamos ler o artigo primeiro: ‘Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição’. O poder emana do povo? Sim. Que o exerce por meio de seus deputados, senadores…”.

O presidente disse: “As coisas ruins não acontecem de uma hora pra outra. A não ser um raio na sua cabeça, né? Elas vão acontecendo e, quando você vê, é tarde demais. Isso faz lembrar a parábola do sapo fervido. O fogo vai esquentando a panela, o sapo lá dentro, começa a ficar numa boa, cheio de projetos sociais, não precisa trabalhar mais, o estado vai dar comida pra você, o estado é bonzinho, o estado torna todo mundo igual, nós queremos seu bem, queremos salvar tua vida, tome isso, tome aquilo, na marra… Quando você vê…o sapo vai virar sopa”.

Bolsonaro alertou: “É assim que começam os regimes de exceção e terminam da forma mais trágica possível, como na Venezuela. Como está indo, infelizmente, e espero que mude, a nossa Argentina. O Chile também já começa a dar demonstração de que essa parábola tem que ser levada em conta. Tem que se preocupar com ela. Então, um estado bonzinho, como a Venezuela fez… quando o Chávez assumiu, ele era uma esperança. Depois ele foi para o outro lado. Com o petróleo lá em cima, 130 dólares o barril, começou cada vez mais projetos sociais, para que o povo não trabalhasse. Gasolina a centavos. Até que chegou a um ponto em que veio a realidade. Não tem paraíso aqui na terra, não”.

O presidente disse que pretende ir a Pacaraima, para fazer uma live mostrando a realidade dos migrantes que vêm da Venezuela para o Brasil. O presidente lembrou que a ditadura do país vizinho teve apoio do PT, dizendo: “ditadura venezuelana tão adorada pelo povo que queria privilégios, e também estimulada pelo governo do PT que esteve lá pregando, fazendo campanha pro Maduro, antes para o Chávez, também falando do desarmamento, que foi imposta uma política desarmamentista muito forte na Venezuela, e chegou ao estado em que está”.

O presidente alertou: “Outros países lá dentro, minerando a Venezuela, agora. Que toda vez que há um problema sério num país rico, outros países entram e usufruem. Assim foi Angola no passado. Essa história não tem final diferente. Todos os finais são iguais. Se o Brasil tiver um caos, uma convulsão social, não vai ser diferente da Venezuela, de Angola, outros países também. 

Bolsonaro disse: “tem que se preocupar, se informar, ver aquele provérbio - por falta de conhecimento, meu povo pereceu. Tem que ter conhecimento para você vencer os obstáculos e sair lá na frente. A maioria da população é de bem. Essa minoria que é contra, que foram às ruas ontem, são dignos de dó. O que eles pregam, o que eles falam. O que um cara falou em SP da minha esposa, é inacreditável. Não repassei esse vídeo, mas deve estar rodando por aí. É sinal de que perderam a razão, perderam a noção da realidade, e vai para questões pessoais da família da gente. Não vão me tirar daqui com isso, mas de jeito nenhum”. 

O presidente pediu: “leiam a parábola do sapo fervido e tragam  para a realidade. Lembro do velho Roberto Campos - economista - inteligente aprende com o erro dos outros. Aqueles mais burrinhos, com o erro próprio. E os idiotas não aprendem nunca. Então, nós temos que reduzir, dar conhecimento a essas pessoas que não tenham conhecimento ainda. Alguns idiotas, infelizmente, não tem mais como recuperar. Mas alguns podem ser recuperados para trazer para a realidade. Nós queremos um país igual, mas não na miséria. É muito mais fácil igualdade na pobreza do que melhorar um país para todo mundo”.

O presidente disse que, a cada cinco pratos de comida no mundo, um veio do Brasil, e comentou a inflação de alimentos. Bolsonaro disse: “A inflação foi no mundo todo. É consequência da pandemia. Inclusive, aquelas pessoas que falavam, né? E eu era contrário a isso. ‘Fique em casa, a economia a gente vê depois’. Agora, o cara me culpa. Quem mandou ficar em casa não fui eu. Chega a conta! Ficar em casa, para quem tem salário fixo, é uma maravilha. Agora, quem vivia da informalidade, ou quem tinha carteira assinada e tinha que negociar com o patrão uma redução de salário, para ganhar um pouco menos para não perder o emprego… não foi fácil”. 

A um cidadão que disse que ele salvaria o Brasil, Bolsonaro respondeu: “não sou salvador, não. Eu acredito em Deus, só isso”. 


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...