sábado, 4 de setembro de 2021

Bolsonaro faz pronunciamento contundente após 'motociata': 'Nosso povo não será refém de quem não joga dentro das 4 linhas'


O presidente Jair Bolsonaro discursou após a ‘motociata’ de que participou hoje em Pernambuco. Bolsonaro lembrou que, em Brasília, há três poderes e nenhum deles é maior que o outro, e apontou: “Temos um ou outro saindo da normalidade, um ou dois jogando fora das quatro linhas da Constituição. O povo não pode admitir que nenhum de nós jogue fora dessas quatro linhas”. 

O presidente afirmou que a população está, a cada dia, mais consciente de seus direitos e deveres e vai, no dia 7 de setembro, cobrar normalidade e exigir sua liberdade de expressão. Bolsonaro disse: “um dos direitos inalienáveis que nós temos no Brasil é a liberdade de expressão. Não se pode admitir que uma pessoa, usando do seu cargo, tire da população esse direito”.

O presidente disse que, na “nossa outra independência, agora, dia 7”, a população não estará lá para fazer figuração. Bolsonaro disse: “estaremos lá para mostrar para todos que não admitiremos mais que quem quer que seja, de qualquer poder, fira a nossa Constituição”. O presidente acrescentou: “o nosso movimento sempre foi ordeiro, nunca teve qualquer ato de vandalismo”.

Bolsonaro disse que o retrato do povo na Esplanada e na Paulista servirá para colocar no devido lugar aqueles que ousam não se submeter à nossa Constituição. O presidente acrescentou: “não podemos admitir que um ou dois homens ameacem a nossa democracia ou a nossa liberdade. Se aparece um dos meus 23 ministros que tenha um comportamento fora da Constituição, eu chamo a atenção dele e, se não se enquadrar, eu demito”. 

Ademais, o chefe de Estado salientou: “O mesmo acontece no Legislativo. O nosso Supremo Tribunal Federal não pode ser diferente do poder Executivo ou do poder Legislativo. Se lá tem alguém que ousa continuar agindo fora das quatro linhas da Constituição, aquele poder tem que chamar essa pessoa e enquadrar e lembrar que ele fez um juramento de cumprir a Constituição. Se assim não ocorrer, a tendência é acontecer uma ruptura. Ruptura essa que eu não quero nem desejo, e tenho certeza de que o povo não quer. Mas a responsabilidade é de cada um deles”. O presidente fez um apelo para que a corte aja contra “essa pessoa que está prejudicando o destino do Brasil”. 

Quando o presidente agradecia ao impressionante público, ouviram-se gritos de “Fora, Alexandre”. Bolsonaro comentou: “O nosso povo não será refém de um ou dois (...) de onde a gente mais esperava que viesse a garantia, infelizmente, por causa de um ou dois, ela não veio”. E acrescentou: “o povo brasileiro vai colocar o Brasil nos eixos”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...