domingo, 5 de setembro de 2021

Carla Zambelli dá lição para Moraes, do STF, após seguranças do ministro prestarem queixa contra cidadãos


A deputada federal Carla Zambelli, em vídeo divulgado pelas redes sociais, comentou o episódio em que um policial militar que trabalha na segurança do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, registrou um boletim de ocorrência contra sócios do clube Pinheiros após ouvir, das mesas do bar, xingamentos generalizados ao ministro.

Segundo o boletim de ocorrência registrado pela Polícia Civil, o segurança de Moraes afirmou que foi informado por seguranças do clube “sobre indivíduos embriagados no interior do Clube Pinheiros proferindo ameaças e injúrias à pessoa da vítima”. O segurança, então, teria visto, da calçada e através da grade, “quatro indivíduos em uma mesa falando alto e ingerindo bebidas alcoólicas”. Ainda segundo o boletim de ocorrência, o segurança teria permanecido no local até de madrugada e, ao se retirar, teria sido novamente informado sobre injúrias ao ministro. O segurança informou que, ao retornar, na portaria do clube, ouviu um sócio proferir insultos ao ministro. 

O sócio do clube, por sua vez, relatou ao delegado que estava no clube assistindo a um jogo de futebol e que havia pessoas insultando o ministro Alexandre de Moraes em várias mesas do local. O sócio informou ainda que, ao sair do clube, foi abordado pelo segurança de Moraes. 

A deputada Carla Zambelli, no vídeo intitulado “vítima, juiz, acusador e… fiscal de mesa de bar?” mostrou um vídeo com uma fala do próprio ministro Alexandre de Moraes e disse: “ouçam o que esse ministro disse sobre entrar para a vida pública e tirem suas próprias conclusões”. 

A condução do sócio à delegacia gerou ainda muitos comentários nas redes sociais. 

O deputado estadual Márcio Gualberto afirmou: “Alexandre de Moraes, por meio dos seus seguranças, não quer que as pessoas falem mal dele? É isso mesmo? Um cidadão que ousou criticá-lo, numa roda de amigos, foi conduzido à Delegacia. A situação é tão absurda, que só devemos encontrar autoritarismo parecido na Coréia do Norte”.

A advogada Claudia Wild ironizou: “Futrica de bar agora é crime!”.

A jornalista Fernanda Salles disse: “Meu Deus! O Alexandre está CAÇANDO pessoas por comentários de BAR com amigos!”.

Luciana Bianchi questionou: “A partir de hoje não podemos mais conversar com amigos em uma mesa de bar. É isso mesmo produção?”.

O deputado Paulo Eduardo Martins ironizou: “Já querem punir pessoas pelo que é dito em mesa de bar. Imagine quando descobrirem as mesas de truco”. 

O deputado José Medeiros disse: “A democracia Alexandrina chegou aos botecos…”. Na véspera, o deputado havia dito: “Se a interpretação da lei passou a ser elástica a ponto de reescrever a legislação e prender quem não concorda com ele. ALEXANDRE precisa ser afastado. O cidadão não pode andar olhando por sobre os ombros, imaginando o momento em que será preso por ter falado isso ou aquilo”. 

Bárbara, do canal Te Atualizei, alertou: “Cuidado com o que vc conversa em uma mesa de bar... Tempos sombrios”.

O deputado estadual Bruno Engler disse: “Criminalizaram a conversa de bar”. 

Paola Daniel, esposa do deputado federal Daniel Silveira, preso a mando do ministro, publicou o boletim de ocorrência e disse: “Vejam o nível de infantilidade e arrogância deste sujeito. Se sonhar que alguém o xingou, ele manda prender. Sinto pena dele... É tão frustrado, tão pequeno, tão dispensável. Ridículo…”

Hermes Magnus disse: “Não falem mais do SUPREMO XAND nem no banheiro… sempre pode haver um NEO-GESTA** por perto”. 

O advogado Leandro de Jesus disse: “Xandão agora proíbe fofoca e conversa de boteco no mais alto grau de censura e autoritarismo hi*****. Detalhe: o "fuh*** xandão" não estava sequer no boteco em que era criticado numa conversa de bar. TEMPOS SOMBRIOS”. 

A jornalista Paula Schmitt comentou: “Alexandre de Moraes presta queixa contra homens que o xingaram no clubinho. Imorais nem estava no local, mas seus seguranças foram informados por 'vigilantes particulares' e comunicaram o chefe”. 

A juíza Ludmila Lins Grilo perguntou: “Fiquei sabendo que agora no Brasil tá proibida fofoca de boteco, é verdade?”.

Veja o vídeo da deputada Carla Zambelli.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...