sábado, 18 de setembro de 2021

Coronel Telhada e Gil Diniz repudiam quarentena para policiais: ‘sub-humanos, cidadãos de segunda categoria’


Da tribuna da Assembleia Legislativa de São Paulo, os deputados Coronel Telhada e Gil Diniz repudiaram a aprovação, pela Câmara dos Deputados, de uma quarentena para que membros do Ministério Público, juízes, membros das Forças Armadas e policiais possam se candidatar a cargos eletivos. 

O deputado Coronel Telhada explicou que entende que a quarentena é totalmente inconstitucional. Ele explicou: “estão classificando nós policiais, nós militares, como uma sub-classe. O bandido pode sair da cadeia hoje e se candidatar amanhã, mas o policial não pode. Como sub-humano, ele tem que ficar quatro anos sem se candidatar. Pergunto: por quê?”. O deputado prosseguiu: “Cortaram os direitos eletivos de uma classe. Isso, nem no regime militar, que diziam que é uma ditadura. Ditadura é hoje, que nós estamos sofrendo”. Coronel Telhada fez um apelo aos senadores, dizendo: “Espero que o Senado coloque a mão na consciência e não aprove esse absurdo, essa aberração”. 

O deputado Gil Diniz alertou que os deputados estão “tratando os nossos policiais como um não-cidadão, como se não tivessem direitos”. O deputado repudiou o posicionamento da Câmara, e afirmou esperar que ele seja corrigido. Gil Diniz disse: “o policial é um cidadão e tem os seus direitos, que devem ser preservados, também. Por que um ex-presidiário pode ser candidato à presidência e um policial não pode ser candidato também, inviabilizando a possibilidade desses policiais, desses cidadãos colocarem seus nomes à disposição”.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...