domingo, 10 de outubro de 2021

Bolsonaro retruca Lula, mostra como está derrotando o MST e detona Ciro Gomes


Durante conversa com cidadãos no Forte dos Andradas, no Guarujá, onde está passando o feriado, o presidente Jair Bolsonaro conversou com um repórter da velha imprensa. O presidente rebateu afirmações do ex-presidente Lula sobre como ele lidaria com a situação caso fosse presidente. Bolsonaro ironizou o discurso de candidato de Lula e de Ciro Gomes, e disse: “é fácil fazer campanha, sem responsabilidade”. 

O presidente enfatizou que, no cargo, não existem soluções mágicas. Ele apontou uma série de problemas de governabilidade, como a dívida deixada por governos anteriores, e o aparelhamento das instituições. O presidente lembrou que já entregou mais títulos de propriedade que Temer, Dilma, Lula e FHC juntos, e questionou: “já repararam que diminuiu as invasões do MST?”. Bolsonaro explicou que acabou com o dinheiro de ONGs para o MST, facilitou a compra de armas pelos CACs, modificou a postura dos órgãos ambientais em relação a multas, e parou a demarcação de terras indígenas e quilombos. O presidente explicou: “Se você pegar o mapa do Brasil, se você vê reserva indígena, quilombola, você vai cair para trás. (...) A reserva ianomâmi é duas vezes o estado do RJ, para 9 mil índios. Agora, é a terra mais rica do mundo. Nada foi demarcado por acaso!”. 

Bolsonaro explicou que o Brasil é um país riquíssimo em recursos naturais mas segue subdesenvolvido. Questionado como isso pode ser revertido, o presidente disse que o primeiro passo é vencer a guerra da informação: “precisamos mostrar o que nós temos”. 

Este vídeo mostra o presidente da República, eleito democraticamente pelo povo brasileiro, em entrevista à velha imprensa, divulgada pelo próprio presidente pelas redes sociais. A renda deste vídeo e de todos os outros da Folha Política está sendo confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral, com respaldo e apoio de Luís Roberto Barroso, ministro do STF e presidente do TSE. O ministro decidiu, de forma monocrática e em um inquérito administrativo, confiscar toda a renda da empresa, a pretexto de impedir a divulgação de discursos que não lhe agradam. Sem a renda, a empresa em breve não poderá mais manter sua estrutura em funcionamento, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores.  Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política vem mostrando a realidade da política brasileira e quebrando barreiras do monopólio da informação. Com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...