sábado, 30 de outubro de 2021

Deputado expõe derrota de plano do PT para cassar Bolsonaro no TSE, reage à Globo e critica STF: ‘Ninguém colocará esparadrapo na minha boca’


Da tribuna da Câmara, o deputado federal Otoni de Paula comentou a decisão do Tribunal Superior Eleitoral que rejeitou a cassação da chapa do presidente Jair Bolsonaro. As ações eram baseadas em matérias da velha imprensa sem qualquer base em fatos. O deputado apontou: “O TSE acaba de concluir que a denúncia feita pelo PT e por outros partidos, de um possível disparo em massa — o que é ilegal —, durante o período eleitoral, da chapa Bolsonaro e Mourão, era, na verdade, fake news”.

O deputado lembrou que a velha imprensa tem interesses e agenda próprios. Otoni de Paula disse: “Como todos nós sabemos, a família Marinho precisa derrubar o Presidente Bolsonaro o mais rápido possível, porque Bolsonaro acabou com a farra do dinheiro público na emissora. E aí podemos incluir o Estadão, a Folha de São Paulo e outros órgãos de comunicação que, durante o governo deste partido, o PT, nadavam de braçada até para falarem bem do larápio do Lula e da desmiolada da Dona Dilma Rousseff”.

Otoni de Paula enfatizou que, apesar da ausência de provas, o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, defendeu o controle das opiniões nas redes sociais. O deputado disse: “Como o STF tornou-se um puxadinho da Esquerda, um puxadinho da extrema Esquerda, Barroso, agora, o Ministro, fala abertamente, abertamente, sobre controle de comportamento na Internet. Olhem, controle social da Internet”. O deputado lembrou que a estratégia é característica de ditaduras, e disse: “A tão falada pluralidade de ideias, que eles da Esquerda sempre defenderam, na verdade sempre foi maquiagem para um desejo e uma vocação que eles têm de impedir a liberdade de expressão. E não há nada mais poderoso para dominar uma nação do que cercear a liberdade de expressão”.

O deputado prosseguiu: “Lembrem-se: temos um Deputado Federal preso neste País por crime de opinião. Temos várias outras lideranças, cidadãos brasileiros, sendo cassadas — inclusive internacionalmente — e presas. Sabem uma característica de todos esses que estão sendo cassados em nome da dita verdade, em nome de não propagarmos fake news? Todos são bolsonaristas. Todos são bolsonaristas. Bem, parece que, neste País, a Suprema Corte resolveu dedicar-se à caça às bruxas, e essas bruxas nunca estão do lado de lá, essas bruxas sempre estão do lado de cá”. 

O deputado fez uma revelação e desabafou: “A Polícia Federal esteve em minha casa há 2 meses, levou o meu celular, o computador de meus filhos e bloqueou as minhas redes sociais. Bem, já ligaram para o meu advogado. Atenção! Já ligaram para o meu advogado, uma ligação do Supremo, dizendo: "Não achamos nada que incrimine o Deputado Otoni de Paula em movimentos" — aspas — 'antidemocráticos'. (...) Que vergonha! Que vergonha se tornou a Justiça deste País! Ninguém me cala! Ninguém colocará esparadrapo na minha boca, porque eu não tenho rabo preso com vocês”.

O deputado Otoni de Paula foi censurado nas redes sociais por ordem do ministro Alexandre de Moraes, em um dos inquéritos que conduz no Supremo. Nesses inquéritos, com base em “matérias” da velha imprensa que são aceitas sem questionamento, conservadores e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro são alvo de devassas. Os dados obtidos foram compartilhados com outros inquéritos, com a CPI e com a velha imprensa, que expõe conversas e dados da concorrência e de adversários políticos como se fossem crimes. Essas “matérias”, então, dão causa a novas investigações e novas medidas abusivas. 

Em um inquérito administrativo no Tribunal Superior Eleitoral, seguindo esse tipo de procedimento, o ministro Luís Felipe Salomão ordenou o confisco da renda de diversas pessoas, sites e canais conservadores, inclusive a Folha Política. A decisão recebeu elogios do ministro Luís Roberto Barroso, do STF, presidente do TSE. 

A decisão não discrimina os conteúdos e atinge a totalidade da renda dos sites, com o objetivo de levar ao fechamento das empresas por impossibilidade de gerar renda. Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a impedir o fechamento do jornal, doe qualquer valor através do Pix, utilizando o QR Code que está visível na tela ou o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política vem mostrando os fatos da política brasileira e dando voz a pessoas que o cartel midiático quer calar. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...