sábado, 16 de outubro de 2021

Empresários, deputados e personalidades reagem após capa da Istoé aviltar e difamar Bolsonaro


O presidente da CEAGESP de São Paulo, coronel Mello Araújo, gravou um vídeo mostrando a capa de uma revista da velha imprensa que retratou o presidente Jair Bolsonaro como um famoso ditador. Araújo fez uma sugestão: “vou mandar isso aqui para ajudar nosso Supremo Tribunal Federal”. Ele explicou: “é uma revista que acabou de jogar uma fake news, e, como o Supremo está apurando fake news, acho que isso vai ajudar muito eles para apurar. Isso aqui vai contribuir muito”. 

O ex-secretário de privatizações, empresário Salim Mattar, dono da Localiza, questionou: “O presidente Jair Bolsonaro foi retratado como Hi*** na capa da revista IstoÉ e isso não é considerado “discurso de ódio” e nem “coloca instituições em risco”. O que aconteceria se esta mesma capa fosse com um juiz do Supremo? Seria um ato antidemocrático? O que aconteceria?”.

O deputado estadual Gil Diniz compartilhou um vídeo de um senhor que comprava as revistas para jogá-las no lixo e disse: “Pessoal revoltado com a capa da IstoÉ e sua reportagem criminosa. Mas, os iluministros fazem cara de paisagem!”.

O deputado José Medeiros publicou uma montagem em que o rosto do presidente na capa da revista era substituído pelo de um ministro do Supremo Tribunal Federal, e disse: “Veja como o Brasil está doido, se a istoé fizesse a capa dessa forma, seria enquadrado como ataque às instituições democráticas. Entretanto, é contra o Bolsonaro, e nesse caso, é liberdade de imprensa, expressão e todas as liberdades”.

A jornalista Simone Galib afirmou: “A capa da Istoé, que não vou publicar aqui porque tenho vergonha, extrapolou os limites do bom senso, do péssimo jornalismo que já vem praticando há tempos e expõe a sua decadência moral. Jamais imaginei que a publicação desceria tanto o nível na desinformação”. 

Henrique Olliveira, cofundador do Movimento Brasil Conservador, afirmou: “A REVISTA ISTOÉ representa (mais uma vez) o suprassumo do chorume que é a imprensa! Mais uma reportagem CRIMINOSA contra BOLSONARO!”.

O internauta Abmir Aljeus apontou: “O mais ridículo na capa da IstoÉ de hoje é que ela contesta a si mesma. Se Bolsonaro fosse o ditador malvado que tentam pintar, essa capa NUNCA sairia. Ao contrário, todos o atacam à vontade. Só temem os supremos. PS: NÃO vou postar a foto, como tantos fizeram, não divulgo lixo”.

O empresário Otávio Fakhoury questionou: “A capa da Lixoé não deveria surpreender ninguém, principalmente aos apoiadores do PR JB. É isso que acontece quando não se reage legalmente às constantes e crescentes calúnias e injúrias. Vocês acham que algum jornalista teria a coragem de pintar alguma outra figura nessa capa?”.

O vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, compartilhou post com o texto: “Essa é a Capa da “Isto É” da Semana. Essa mesma Impren$a se vitimiza e exige respeito. Nesse caso ninguém vai enxergar o tal “Limite” na Liberdade de Expressão. Troquem os personagens e o veículo de Comunicação e veja a mágica acontecer: prisões, inquéritos…”.

O deputado Filipe Barros afirmou: “A revista IstoÉ e os blogueiros que assinam a matéria da capa são a prova da morte do jornalismo profissional”.

O investidor Leandro Ruschel disse: “QuantoÉ alcançando um novo patamar de canalhice. Se fosse um ministro do Supremo numa capa dessas, o que aconteceria? No Brasil, quem tem uma inclinação ideológica pode caluniar e difamar à vontade, ou até mesmo vandalizar. Já o outro, não pode nem mesmo criticar”. Ruschel acrescentou: “Doria, Mandetta e Moro se reuniram na casa do dono desse panfleto de baixo nível, recentemente”.

O publicitário Luiz Galeazzo também lembrou o jantar na casa do editor da revista e ironizou: “Deve ser só coincidência”. 

O deputado Dr. Jaziel compartilhou as imagens, lado a lado, da capa com o presidente e de uma capa com o governador João Doria, e disse: "Mídia super isenta....claro.... Em tempo, Doria e Moro há pouco tempo se reuniram em jantar na casa do dono da Isto É....”.

O deputado Bruno Engler apontou: “Imagine o que iria acontecer com a revista IstoÉ se fosse um ministro do STF. Essa é a nossa imprensa "isenta”".

A educadora e ativista Paula Marisa pontuou: “Fazer capa difamando o presidente é fácil, quero ver ter coragem pra colocar algum ministro do STF na mesma situação”. 

O especialista em segurança pública Fabricio Rebelo apontou: “O problema não é a revista IstoE  publicar uma capa retratando o Presidente como Hi***, mas estar liberada para fazer isso só com ele. Teria a revista, por exemplo, a mesma postura em relação a um Ministro da Suprema Corte? Seria mera "liberdade de expressão"? É este o ponto”. 

A jornalista Fernanda Salles observou: “Enquanto militantes da redação da Istoé sentem-se livres para ilustrar o presidente com um bigode de Hi***, conservadores são presos e caçados por críticas a ministros da suprema corte. Esse é o regime autoritário que foi implementado no Brasil a partir de 2019”. 

O deputado Coronel Tadeu afirmou: “A capa da IstoÉ de 16Out21, não deixa dúvidas de que alguns veículos se afastaram da missão do jornalismo.  Ao adjetivar de forma criminosa o presidente da república a revista distorce fatos e muito mais, distorce a verdade. A verdade não tem lado, ela é simplesmente a verdade. Usar o jornalismo como ferramenta ideológica é inaceitável e injusto com a sociedade”.

Bárbara, do Canal Te Atualizei, criticou: “A IstoÉ exemplifica bem o respeito que a mídia não merece. E o pior é que depois faz a egípcia:‘Aiiiiinnnn estamos sendo atacadis, protejam nois’".

Thimoteo Oliveira, da Rádio Brado, protestou: “Capa da ISTOÉ de hoje. Vai ficar assim mesmo? INACREDITÁVEL!”.

A Folha Política mostra, há quase 10 anos, fatos da política brasileira, que incluem atos, pronunciamentos, eventos e declarações de membros dos três poderes, inclusive do atual presidente da República eleito democraticamente pela maioria da população. Antes de sua eleição, a Folha Política mostrou atos dos presidentes anteriores, e, da mesma forma, pretende continuar mostrando os atos dos próximos presidentes, assim como a cobertura completa de fatos de relevância nacional no âmbito da Câmara dos Deputados, do Senado Federal, das Assembleias Legislativas estaduais, das câmaras municipais, do STF e de outros tribunais. Contudo, atualmente, a renda do jornal está sendo confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, do TSE, que decidiu inviabilizar o funcionamento de sites e canais conservadores, privando-os dos meios de sobrevivência. 

O confisco de renda atinge todos os vídeos produzidos pelo canal, independente do conteúdo. Essa decisão recebeu o apoio e aplauso do ministro Luís Roberto Barroso, do STF, presidente do TSE, e se soma a outras medidas já tomadas contra o canal, como a apreensão de todos os equipamentos promovida pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, em inquérito que foi arquivado por falta de indícios de crime. 

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado, doe qualquer valor pelo Pix, utilizando o QR Code que está visível na tela ou o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política vem mostrando os fatos da política brasileira, fazendo a cobertura dos três poderes, e dando voz a pessoas que o cartel midiático quer calar. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...