quarta-feira, 20 de outubro de 2021

Flávio Bolsonaro reage e ridiculariza Renan Calheiros e CPI: ‘Vingança, maluquice, medonho, nada presta’


Em entrevista coletiva pouco antes da sessão da CPI da pandemia, também conhecida como “CPI do Circo”, “CPI da Cortina de Fumaça” e “Tribunal de Renan Calheiros”, o senador Flávio Bolsonaro ridicularizou o relatório final apresentado pelo relator, senador Renan Calheiros. O relatório, que será lido hoje aos membros da comissão, foi apresentado inicialmente à velha imprensa. 

Flávio Bolsonaro disse que o relator “usa um instrumento que é legítimo, da democracia, como vingança contra o presidente Bolsonaro”. O senador disse que não tentará alterar qualquer trecho do relatório porque “nada no relatório presta”. Flávio Bolsonaro acrescentou: “o senador Renan Calheiros prestou um grande desserviço, e a população está enxergando isso”. 

O senador rebateu diversos pontos levantados, de forma bastante hostil, por repórteres da velha imprensa, lembrando que a CPI nada fez para diminuir o sofrimento da população, enquanto o governo federal comprou vacinas e investiu na produção de vacinas no próprio país, além de ajudar a população a enfrentar as consequências das medidas tomadas por governadores e prefeitos. 

O senador Flávio Bolsonaro apontou ainda que a imagem do Senado ficou bastante desgastada pela atuação do relator, senador Renan Calheiros, e disse que a Procuradoria-Geral da República não teria nenhuma outra opção a não ser “arquivar essa maluquice, essa peça de ficção, essa peça medonha”. 

Enquanto se recusou a investigar indícios de corrupção nos estados e municípios, a CPI foi pródiga em perseguir e humilhar apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, como fica evidente pela lista de sugestões de indiciamento. Ao longo das sessões, pessoas e empresas tiveram seus sigilos quebrados e expostos em estranhos “vazamentos” à velha imprensa, unicamente para reforçar as narrativas que o relator tentou impor. 

A Folha Política noticiou todo o andamento da CPI, mostrando os atos dos senadores ao longo de toda a suposta investigação e transmitindo as sessões ao vivo. A renda desse trabalho, no entanto, está sendo confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral, com o aplauso do ministro Luís Roberto Barroso, do STF e do TSE. A intenção é levar ao fechamento de sites e canais conservadores, privando-os de suas fontes de renda. 

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar impedir o fechamento do jornal, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política vem mostrando a realidade da política brasileira e quebrando barreiras do monopólio da informação. Com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...