segunda-feira, 8 de novembro de 2021

Bia Kicis expõe ‘fake news’ e viés da velha imprensa e aponta perseguição a conservadores


A deputada federal Bia Kicis, presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, questionou os posicionamentos da velha imprensa e as narrativas de “fake news” em sua live semanal. Bia Kicis lembrou que, ao ser indicada para a presidência da CCJ, foi duramente atacada pela velha imprensa, que enfatizava a importância da comissão e questionava sua capacidade. 

Bia Kicis comparou com a situação atual da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, que não tem reuniões há semanas, e questionou: “a gente está vendo o Alcolumbre, presidente da CCJ do Senado, com uma coisa atrás da outra. Sentado em cima da indicação do André para o STF, não botando para votar um monte de coisas, e agora esses escândalos…”. Ela prosseguiu: “E você não vê a mídia falar. Quer dizer, o Alcolumbre ter sido indicado presidente da CCJ do Senado, ninguém falou nada. Normal. Agora, a Bia Kicis… caiu o mundo”. A deputada resumiu: “o jogo é muito bruto”.

Bia Kicis também questionou a responsabilidade da velha imprensa pelas notícias falsas que veicula. Ela exemplificou com uma notícia divulgada por diversos grandes veículos, segundo os quais o presidente Jair Bolsonaro teria se autoconcedido uma premiação por mérito científico, o que não ocorreu. A deputada comentou: “gente, foi um vexame. A mídia fazendo fake news, como sempre faz. E nos acusam de fazer”. A deputada comentou ainda: “Aí, quando a gente mostra a fake news que eles fizeram, eles dizem que estão sendo atacados. Eles têm que ser desmascarados”. 

A deputada mencionou ainda a postagem feita pelo senador petista Humberto Costa, que seria, segundo ele, o “retrato do Brasil”, mas que, de fato, retratava uma cena em Portugal. Bia Kicis afirmou: “É impressionante a falta de caráter de quem fica acusando as pessoas de fake news, que até vota num relatório querendo criminalizar quem comenta notícia, quem posta…”. A deputada apontou que, embora qualquer pessoa possa se enganar, no caso específico havia muitos elementos que indicavam que não se tratava do Brasil. 

Com o pretexto de combater “fake news”, direitos e garantias fundamentais estão sendo violados e pessoas estão sendo perseguidas sem direito ao devido processo legal. O país tem presos políticos e pessoas, jornais e sites censurados - todos conservadores. A totalidade da renda da Folha Política, e também de outros canais e sites conservadores, está sendo confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, em uma decisão que recebeu o respaldo do presidente da corte, Luís Roberto Barroso, que é também ministro do STF.

Se você apoia o trabalho da Folha Política, que há quase 10 anos mostra os fatos da política brasileira, e pode ajudar o jornal a permanecer em funcionamento, doe qualquer valor através do Pix, usando o QR Code que aparece na tela ou o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política mostra fatos da política brasileira e dá voz a pessoas que o cartel midiático quer calar. Pix: ajude@folhapolitica.org

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...