terça-feira, 23 de novembro de 2021

Eduardo Bolsonaro reage após petistas tentarem humilhar e incriminar Paulo Guedes: ‘a maior acusação é ser uma pessoa de sucesso’


Durante sessão conjunta de comissões da Câmara para ouvir o ministro da Economia, Paulo Guedes, o deputado Eduardo Bolsonaro resumiu as acusações que levaram à convocação do ministro: “São 30 anos de sucesso na vida privada, isso incomoda muita gente. A maior acusação que eu vi aqui foi indicando que o senhor é uma pessoa de sucesso”. 

O deputado lembrou que, embora seja comum pessoas de sucesso terem investimentos diversificados no exterior, os deputados de esquerda, ao ouvir a palavra “offshore”, já lembram de roubalheira e corrupção. Ele disse: “é exatamente o que eles faziam no governo. Eles se esquecem que existem offshores que são legais”. O deputado acrescentou: “A causa aqui é desgastar o governo Bolsonaro para que eles possam retornar ao poder e voltar a roubar o Brasil como eles roubaram”. 

Eduardo Bolsonaro lembrou uma série de ações e resultados do governo Bolsonaro, realizadas sob o comando de Paulo Guedes, e comparou os resultados do governo Bolsonaro com os resultados do governo Dilma. O deputado lembrou que, em 2015, as estatais deram prejuízos de mais de 30 bilhões, e, já no primeiro ano do governo Bolsonaro, saltaram para um lucro de mais de 100 bilhões. Eduardo Bolsonaro ironizou: “como o senhor pode ser elogiado por essa galera aqui?”. O deputado rebateu as “sugestões” de que o ministro investisse todo o seu dinheiro no Brasil, sugerindo aos petistas que devolvessem o dinheiro que foi roubado dos fundos de pensão. Eduardo Bolsonaro ironizou ainda o deputado Kim Kataguiri, que se uniu ao PT para desgastar o presidente. 

O deputado rebateu ainda a alegação de que a operação Greenfield teria sido arquivada por decurso de tempo, apontando que houve uma manifestação da CVM que levou ao encerramento da investigação por falta de crime. Eduardo Bolsonaro comparou o desfecho com acordos que já foram feitos para retirar nomes de relatórios de investigação. Mencionando a CPI do BNDES, o deputado disse que pode ter havido um acordão, mas prisões recentes, no exterior, podem trazer nova luz aos fatos. 

A renda deste vídeo, que mostra um pronunciamento de um deputado federal legitimamente eleito, durante sessão de comissão da Câmara dos Deputados para ouvir um ministro de Estado, está sendo confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral. O ministro mandou confiscar a renda de vários sites e canais conservadores, entre eles a Folha Política, sem distinção de conteúdos. A decisão do ministro, que visa impedir a atividade do jornalismo conservador independente, foi aplaudida pelo ministro do STF, Luís Roberto Barroso, presidente do TSE. 

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a impedir que o jornal seja fechado, doe qualquer valor através do Pix, utilizando o QR Code que está visível na tela, ou pelo código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política vem mostrando os fatos da política brasileira e enfrentando a espiral do silêncio imposta pelo cartel midiático que quer o controle da informação. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...