quinta-feira, 16 de dezembro de 2021

Bolsonaro manda recado para Ciro Gomes após operação e retruca Deltan Dallagnol ao citar mensagens


Em sua live semanal, o presidente Jair Bolsonaro rebateu o ex-procurador Deltan Dallagnol, que disse que nunca o havia procurado. Bolsonaro apresentou mensagens reveladas pela chamada Vaza Jato, em que mensagens entre membros da força-tarefa Lava Jato e o ex-juiz Sérgio Moro foram hackeadas e parte delas foi revelada por um site de extrema-esquerda. 

Bolsonaro relatou que, nas mensagens disponíveis, há diálogos entre os procuradores que mostram que eles procuraram o pastor da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, para buscar, através dela, tentar interferir na indicação do Procurador-Geral da República. O presidente relatou ainda que há mensagens em que os procuradores comentam o vazamento de informações sigilosas de sua família para a velha imprensa e riem. Bolsonaro disse: “Onde tinham o dever de zelar pela lei, estavam zombando”. 

O presidente também relatou que há mensagens em que os procuradores da Lava Jato falam sobre seus votos no segundo turno das eleições de 2018, que revelam que a maioria votou em Haddad. Bolsonaro questionou: “Não estavam investigando a corrupção do PT? Como votaram no Haddad? Claro que têm o direito de votar em quem quiserem, mas isso não é uma moral de cuecas?”. 

Bolsonaro rebateu ainda o político Ciro Gomes, que afirmou ser “perseguido” pelo governo Bolsonaro por ter sido alvo de uma operação da Polícia Federal. Bolsonaro disse: “"Quero avisar àquela dupla do Ceará, que vive metendo o dedo na cara de todo mundo, dizendo que todo mundo é corrupto...essa operação começou em 2017, não tem nada a ver comigo. A partir do ano que vem, tem mais policiais nas ruas". 

O presidente explicou: "É para combater a corrupção. Se tivesse corrupção no meu governo, a imprensa estaria fazendo um estardalhaço. Pode acontecer, pode, mas a gente vai correr atrás para ajudar a elucidar o fato". Bolsonaro acrescentou: "Não vamos acobertar desvios de conduta de quem quer que seja. Se bobeou, pau. Quando houve qualquer suspeita no passado, eu cortava a cab**** de toda a secretaria".

Muitos brasileiros estão vivendo sob o jugo de uma ditadura, em que seus direitos e garantias fundamentais estão sendo desrespeitados. O país tem presos políticos e pessoas, jornais e sites censurados. A totalidade da renda da Folha Política, e também de outros canais e sites conservadores, está sendo confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, em uma decisão que recebeu o respaldo do presidente da corte, Luís Roberto Barroso, que é também ministro do STF.

Se você apoia o trabalho da Folha Política, que há quase 10 anos mostra os fatos da política brasileira, e pode ajudar o jornal a permanecer em funcionamento, doe qualquer valor através do Pix, usando o QR Code que aparece na tela ou o código ajude@folhapolitica.org.  Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política vem mostrando para você os fatos da política brasileira, fazendo a cobertura dos três poderes, e dando voz a pessoas que o cartel midiático quer calar. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...