sexta-feira, 24 de dezembro de 2021

Bolsonaro revela maiores insatisfações: ‘tristeza é ver uma ameaça constante à liberdade de expressão’


Em sua live semanal, o presidente Jair Bolsonaro foi questionado sobre sua maior satisfação e sua maior insatisfação no ano que se encerra. O presidente respondeu que sua satisfação é a consciência do dever cumprido, e a maior insatisfação vem das interferências indevidas de outro poder e do sufocamento da liberdade de expressão. 

O presidente disse: “a tristeza são as interferências indevidas. É o tempo todo uma interferência indevida no poder Executivo. (...) Isso atrapalha a gente. Não é atribuição dessas outras pessoas essa interferência no poder Executivo. Poderíamos estar melhor, sim, se não tivesse algumas pessoas - são poucas - nos atrapalhando. E a tristeza é ver esse ataque que as pessoas de bem sofrem no Brasil, tendo suas liberdades cerceadas, tendo páginas desmonetizadas - só tem um lado que se faz isso, do outro lado não faz”. 

O presidente lembrou que quem for eleito no ano que vem indicará mais dois ministros para o Supremo Tribunal Federal, e apontou a responsabilidade dos eleitores. Bolsonaro disse: “A democracia está aí, cambaleando muitas vezes. Realmente, a perda da liberdade é uma ameaça que paira sobre nós o tempo todo. Você está proibido de falar de certas coisas, sob ameaça de prisão. Olha a que ponto chegamos”.

O presidente apontou que a supressão da liberdade de expressão é claramente direcionada a um único lado do espectro político. Bolsonaro disse: “Quando se fala em fake news, quem vai dizer se a matéria que eu publiquei hoje é fake news ou não? É escalado por quem persegue a direita? Persegue os conservadores? Persegue quem acredita em Deus? Persegue a família? Porque o outro lado está ali, deitando e rolando. Pode falar o que bem entender. Pode inclusive criticar o Supremo. O próprio Zé Dirceu esculhamba o STF. Não acontece nada com ele”. 

Bolsonaro resumiu: “A tristeza é a gente ver, aí, realmente, uma ameaça constante à nossa liberdade de expressão. E ao bem maior que uma pessoa pode ter, que é sua liberdade. Bem maior até que sua própria vida”. 

Para um grupo de pessoas, a liberdade de expressão está bem mais do que ameaçada. O país tem presos políticos e parlamentares, jornais e cidadãos censurados. Pessoas identificadas pela velha imprensa como “bolsonaristas” são alvo de implacável perseguição política e podem ser presas, submetidas a buscas e apreensões, censura, bloqueio de redes sociais, exposição indevida de dados, confiscos, entre outras medidas, sem o devido processo legal. 

A Folha Política, atualmente, tem toda a sua renda confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luís Felipe Salomão, do TSE, com o apoio e louvor de Luís Roberto Barroso, do STF e do TSE. Anteriormente, o jornal teve sua sede invadida e todos os seus equipamentos apreendidos a mando do ministro Alexandre de Moraes, do STF. 

Se você apoia a Folha Política e pode nos ajudar a impedir que o jornal seja fechado, doe qualquer valor usando o Pix, através do QR Code que está visível na tela, ou usando o código ajude@folhapolitica.org. Se preferir transferência ou depósito, a conta da empresa Raposo Fernandes está disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo. 

Há quase 10 anos, a Folha Política vem enfrentando a espiral do silêncio, mostrando os fatos da política brasileira e dando voz a pessoas que o cartel midiático quer calar. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...