sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Deputado reage e gabinete de segurança é acionado após ameaça a Bolsonaro


O deputado federal Bibo Nunes, aliado do presidente Jair Bolsonaro, leu, em transmissão ao vivo, um pedido de desculpas enviado por um internauta que havia feito uma postagem com incitação à morte do presidente, incluindo data e local onde o presidente estaria presente. O deputado afirmou que denunciou o internauta e expôs a conduta pelas redes sociais, o que levou ao pedido de desculpas. 

Bibo Nunes leu o ofício em que o internauta se retrata, mas lembrou que ameaça e incitação são crimes. O deputado rebateu a alegação de que se tratava de uma piada, dizendo que, se foi piada, foi uma piada de mau gosto, e que “não se brinca com a vida de ninguém, muito menos com a vida do presidente da República”. 

O deputado alertou que, embora as desculpas tenham sido aceitas, os dados do internauta já foram enviados aos órgãos competentes, e, no caso de uma reincidência, não haverá tolerância. E lembrou a todos: “de minha parte, não vou aceitar mais que isso seja visto como uma brincadeira”. 

Agressões e ameaças ao presidente da República são constantes e raramente geram qualquer consequência aos seus autores. Já apoiadores do presidente são perseguidos mesmo sem a existência de qualquer crime, sob a alegação de “ataques às instituições”. 

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e pessoas que apenas têm um discurso diferente do imposto pelo cartel midiático vêm sendo perseguidos, em especial pelo Judiciário. Além dos inquéritos conduzidos pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, também o ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Felipe Salomão, criou seu próprio inquérito administrativo, e ordenou o confisco da renda de sites e canais conservadores, como Bárbara, do canal Te Atualizei, e a Folha Política. Toda a receita gerada pelo nosso jornal desde 1º de julho de 2021 está bloqueada por ordem do TSE, com aplauso do ministro Luís Roberto Barroso, que também é ministro do STF.

Sem a possibilidade de receber a renda de seu trabalho, o jornal corre o risco de fechar. Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar, use o QR Code que está visível na tela para doar qualquer quantia, ou use o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política faz a cobertura da política brasileira, mostrando atos, pronunciamentos e eventos dos três poderes, quebrando a espiral do silêncio imposta pelo cartel de mídia que quer o monopólio da informação. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...