segunda-feira, 21 de fevereiro de 2022

Bolsonaro rebate narrativa da Globo e ministro mostra dados da própria emissora; Delegado Anderson comemora resultados


Pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro rebateu matéria do grupo Globo que associava o aumento da compra de armas legais ao crime organizado. Bolsonaro disse: 

- Segundo o jornal O GLOBO, 25 CACs estariam envolvidos com grupos de extermínios e facções do tráfico;

- No Brasil são 600.000 CACs, logo, 25 representam 0,00083% de todos que compram legalmente suas armas, quase zero;

- Desde quando assumi em Jan/2019, o número de mortes por arma de fogo despencou no Brasil. Em 2021, tivemos as menores taxas de homicídio dos últimos 26 anos;

- Estamos no caminho certo. Cidadão legalmente armado (no campo ou cidade) além de segurança para si e sua família, é a certeza que nunca será escravizado por nenhum ditador de plantão.

Poucas horas depois da divulgação da matéria que tentava fazer a maliciosa associação, outro veículo do grupo Globo divulgou levantamento que mostra que “O número de assassinatos no Brasil caiu 7% em 2021 na comparação com o ano anterior”. A matéria do grupo Globo aponta: “Em todo o ano passado, foram registradas 41,1 mil mortes violentas intencionais no país - 3 mil a menos que em 2020. Trata-se do menor número de toda a série histórica do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que coleta os dados desde 2007”. 

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, comemorou, dizendo: “Bom dia com boas novas! Chegamos ao menor índice de homicídio no Brasil ! Trabalho sério, integrado, do governo Bolsonaro com as forças de segurança estaduais. Estou muito orgulhoso deste resultado e Vamos Em Frente, pois no ministério da Justiça e Segurança Pública temos muito a fazer pelo Brasil!”

O pesquisador em Segurança Pública Fabricio Rebelo comentou: “No Domingo, a narrativa: "facilitação no acesso às armas gera aumento de homicídios". Na segunda, a realidade: "menor número de homicídios da série histórica do Fórum Brasileiro de Segurança Pública"”.

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo do ministro Luís Roberto Barroso. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas.

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, inclusive celulares e tablets dos sócios e de seus filhos. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há quase 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...